quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

GRANDES ÍDOLOS - ELIAS MENDES TRINDADE

O meia Elias Mendes Trindade, chegou ao Timão em 2008 vindo da Ponte Preta de Campinas, onde alcançou algum destaque. Repassado pela empresa Traffic, que o emprestou ao Corinthians para a disputa da série B do Brasileirão de 2008, Elias logo se destacou no meio campo da equipe, com seu eficiente poder de marcação, aliado à facilidade de sair jogando com a bola. Campeão Brasileiro da série B , Elias continuou para a temporada seguinte, onde alcançou os títulos Paulista e da Copa do Brasil. Em 2010 foi convocado pela primeira vez para vestir a camisa da Seleção Brasileira. Mesmo  não tendo conquistado no ano do Centenário nenhum título pelo clube, acabou sendo eleito o melhor meia-esquerda, e o melhor segundo volante respectivamente nas premiações de Craque do Brasileirão, e Troféu Mesa Redonda.
Infelizmente para a nação corinthiana, Elias estará desfilando seu futebol eficiente e vistoso em outro endereço. Vendido ao Atlético de Madrid por 7 milhões de euros, Elias, após 155 jogos e 24 gols com a camisa corinthiana, despede-se do clube para brilhar no futebol espanhol.

(Em ação)

(Ao lado de Douglas )

(Comemorando um gol com Defederico)

(Chorando após sua última partida contra o Goiás)

Sua passagem pelo Atlético de Madrid foi frustrada. Destaque no Corinthians atuando como volante, no time espanhol, acabou sendo utilizado como meia esquerda, posição onde não conseguiu demonstrar todo o seu potencial, alternando bons e maus momentos. Após 18 jogos acabou sendo preterido pela direção técnica e colocado a venda.



Contratado pelo time português do Sporting por 8,85 milhões de euros, Elias se tornou a mais cara contratação da história do clube lusitano.




Em 2013 Elias acabou sendo emprestado ao Flamengo, já que não vinha sendo aproveitado no clube lusitano.  Atuando pelo rubro negro carioca acabou sendo fundamental na conquista da Copa do Brasil de 2013.



Ao final de seu empréstimo, acabou retornando ao clube português. Insatisfeito, pediu para ser negociado. Flamengo e Corinthians começaram então uma batalha para repatriá-lo, mas o Sporting mostrou-se irredutível em sua pedida, fazendo com que uma possível transferência antes do fechamento da janela de contratações ficasse impossível diante do curto espaço de tempo para que as negociações tomassem um desfecho satisfatório para ambas as partes.
Na segunda-feira dia 7 de abril de 2014, finalmente foi divulgado a contratação e o retorno do ídolo alvinegro ao Parque São Jorge. O Corinthians comprou 50% dos direitos do jogador por 4 milhões de euros, e passará a contar com ele a partir de julho.
Emocionado com a volta a seu time de coração, Elias disse:

- Torcida corintiana, estou de volta. É um momento muito feliz na minha vida. Eu quero agradecer a Deus por essa bênção, por mais essa oportunidade. Agradecer às pessoas que trabalharam intensamente. O Dr. Mário (Gobbi), Edu (Gaspar), Alessandro, Ronaldo (Ximenes) que há cerca de um mês apostaram neste projeto e graças a Deus deu tudo certo  
- Queria também agradecer à torcida, que sempre mostrou respeito por mim. Agora retribuir tudo isso dentro de campo com aquela garra, vontade que eles sabem que eu tenho. Um grande abraço a todos e até daqui a pouco. Espero ansiosamente chegar e voltar a trabalhar com grandes amigos. 

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

GRANDES ÍDOLOS - HENRIQUE

O gaúcho Henrique Arlindo Etges chegou ao Timão em 1992 vindo do União São João de Araras. Sua estréia foi no dia 12 de julho na vitória por 1 x 0 (gol de Neto) contra o Bragantino em Bragança Paulista.
Em seus 5 anos de clube, o ex-xerifão formou dupla com diversos zagueiros (Marcelo, Antônio Carlos, Baré, Moacir, Gralak, Pinga, Célio Silva, André Santos, etc).
Jogador que primava por sua seriedade dentro de campo, Henrique em seus 5 anos de clube conquistou diversos títulos, entre os mais importantes destacam-se os de Campeão Paulista de 1995 e 1997, e o de campeão da Copa do Brasil de 1997.
Em 1998, após ter disputado 292 jogos e marcado 18 gols, transfere-se para o Verdy Kawasaki do Japão.
Em 1999, aos 33 anos,  encerrou sua carreira no Botafogo de Ribeirão Preto.
Atualmente Henrique dedica-se ao seu rebanho de gado em Venâncio Aires, sua cidade natal.

(Em 1995 entre Célio Silva e Zé Elias)

(Atualmente com os familiares na Disney)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

OS 20 ANOS DA CONQUISTA DO 1º BRASILEIRÃO

Há 20 anos, um time de heróis trazia para a sede do Parque São Jorge o primeiro título de Campeão Brasileiro da história do clube.
Apesar de não contar com grandes estrelas em seu time, e também não figurar entre os favoritos ao título daquele ano, os jogadores se desdobraram em raça e esforço coletivo para conquistar o inédito título em cima do São Paulo de Cafu, Rai e Telê Santana.
Embora o jogador Neto tenha se destacado com seus gols decisivos, não podemos deixar de enaltecer o trabalho de todo o grupo que foi de vital importância para obter tal exito.
Parabéns aos eternos campeões:
RONALDO, GIBA, MARCELO, GUINEI, JACENIR, MÁRCIO, EZEQUIEL, WILSON MANO, TUPÃZINHO, NETO, FABINHO, MARCOS ROBERTO, MAURO, PAULO SÉRGIO, GÉRSON, DINEI, ANTÔNIO CARLOS, ÂNGELO, WILSON, JAIRO, VALMIR, JUAREZ, TÉLSON, E AO TÉCNICO NELSINHO




quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

GRANDES ÍDOLOS - EDUARDO AMORIM

O mineiro Eduardo Fernandes Amorim chegou ao Timão aos 31 anos de idade em 1981 vindo do Cruzeiro (MG) time que defendeu por 12 temporadas, e foi campeão da Libertadores de 1976.
 Sua estréia foi no empate em 2 x 2 contra o Santos em 27 de setembro de 1981 em jogo válido pelo Campeonato Paulista.
Participou das campanhas vitoriosas da democracia coritnhiana em 1982 e 1983, onde conquistou o bicampeonato paulista. Ponta-direita de origem, e autor do famoso "drible da vaca" Eduardo,  com o avanço da idade, passou a atuar mais como um meia-direita.
Foram 341 jogos e 10 gols marcados com a camisa corinthiana em 7 anos.
Em 1988 transferiu-se para o Santo André (SP) onde acabou encerrando sua carreira de jogador.
Em 1995 voltou ao Timão como treinador, e faturou nesse ano os títulos de Campeão Paulista e da Copa do Brasil.
Em 1996, após o insucesso na Libertadores, Eduardo deixa o clube após 110 jogos à frente da equipe.

(Nos tempos de Cruzeiro)

(Entre Casagrande e Biro-Biro em 1983)

CRAQUES DO PASSADO - SEBASTIÃO CARLOS DA SILVA "TIÃO"

O Capixaba Sebastião Carlos da Silva, mais conhecido como Tião, chegou ao Corinthians em 1968. Aos poucos foi ganhando espaço no time principal, e com a saída do volante Dirceu Alves, acabou assumindo a titularidade da camisa 5 corinthiana. Fiel escudeiro de Rivellino, era ele o responsável em segurar as pontas do meio-campo alvinegro enquanto Rivellino se desbravava ao ataque. Como era um jogador que se preocupava mais em jogar para o time, dificilmente era visto fazendo jogadas de efeito. Sua participação mais marcante  foi em 25 de abril de 1971 em jogo válido pelo paulista daquele ano, quando o Timão após estar perdendo por 2 x 0 para o arquirrival Palmeiras, acabou virando para 4 x 3 com um gol de Tião (o do empate 3 x 3) aos 27 minutos do 2º tempo. Mirandinha aos 43 minutos sacramentou a heróica virada.
Tião disputou 363 jogos e marcou apenas 13 gols , mas não conquistou nenhum título importante com a camisa corinthiana.
Em fevereiro de 1977, oito meses antes da quebra do tabu contra a Ponte Preta, Tião de despede do clube indo para o Juventus (SP)

(Em ação contra o Palmeiras de Ademir da Guia)

(1972- Ditão, Luis Carlos, Pedrinho, Tião, Ado e Zé Maria. Agachados: Natal, Samarone, Rivellino, Mirandinha e Aladim)

domingo, 12 de dezembro de 2010

GRANDES TÉCNICOS - OSWALDO BRANDÃO

Considerado por muitos o mais importante técnico que já passou pelo Timão, Brandão realmente entrou de vez no coração corinthiano ao conquistar 2 dos títulos mais importantes e marcantes nesses 100 anos de história, o de Campeão Paulista do IV Centenário em 1954, e o de Campeão Paulista em 1977.
Brandão começou sua trajetória no mundo futebolístico como jogador de futebol no Internacional de Porto Alegre.
Embora fosse um jogador técnicamente limitado, Brandão tentou avançar na carreira. Em 1945 quando atuava pelo Palmeiras, sofreu uma séria contusão no joelho que o fez aos 29 anos encerrar precocemente sua carreira de jogador.
Sua trajetória como treinador começou lá mesmo, em 1945 no Palmeiras, e sua 1ª experiência durou exatos 6 meses.
Sua história no Timão começa em 1954, quando o Presidente corinthiano Alfredo Trindade resolveu ir atrás de Brandão para que ele dirigisse o time no campeonato do IV centenário. Brandão que naquele momento trabalhava como gerente de cinema enquanto não recebia nenhuma proposta para voltar ao futebol, aceitou de prontidão o desafio.
No dia 10 de julho lá estava Brandão começando sua história no clube, tendo como adversário o Palmeiras em partida válida pelo Torneio Rio-São Paulo. O Timão venceu por 1 x 0 com gol de Claudio, e garantiu o título do torneio. Brandão que estreara com o pé direito conquistaria a seguir o Campeonato Paulista de 1954, e o Torneio Internacional Charles Miller em 1955 .
Em 1957, ao perder a final para o São Paulo, Brandão despede-se pela 1ª vez do clube.
Brandão retornaria ao Corinthians em 1964-1966, e em 1968 sempre com a missão de tirar o time do jejum de títulos, sem conseguir.
Em 1977, lá estava Brandão de volta para tentar mais uma vez tirar o Timão da fila. Chegando no meio do campeonato em substituição ao técnico Duque, e após derrota por 3 x 0 contra o Guarani (SP), Brandão se deparou com o que seria seu maior desafio, ou seja, encorajar e dar ânimo a um time que há 22 anos não sabia o que era conquistar um Campeonato Paulista.
Quando o Timão foi derrotado pelo Guarani por 1 x 0 no 3º turno, e viu praticamente as chances de ser campeão sumirem, Brandão se reuniu com os jogadores , e com um discurso forte mostrou aos jogadores que nada estava perdido. O Timão então deu uma arrancada formidável com vitórias seguidas contra Botafogo de Ribeirão Preto, Portuguesa e São Paulo, garantindo assim um lugar na grande final contra a Ponte Preta de Campinas.
Após 2 jogos e 1 vitória para cada lado, dizem que na manhã da 3ª e decisiva partida do campeonato, Brandão teria dito a Basílio que sonhara com ele fazendo o gol do título. Profecia realizada, Brandão finalmente fez com que a Fiel voltasse a sorrir novamente.
Em 1980 Brandão voltou pela última vez ao Corinthians para dirigir o time no Paulistão, e no Brasileiro de 1981.  Sem alcançar nenhum grande resultado, e sob os apupos dos torcedores que o chamavam de "superado", Brandão se despediu pela última vez.
Ao todo foram 438 jogos, 249 vitórias, 96 empates e 93 derrotas, onde conquistou os Paulistas de 1954 e 1977, e os Torneios Rio-São Paulo de 1955 e 1966.
Brandão faleceu em São Paulo em 1989.



sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

CAUSOS DO CORINTHIANS - PROCURANDO MOCOCA

O ano era 1952, e o Timão viajava de avião para Mococa (SP) para enfrentar o time do Radium em um amistoso. Todos a bordo, o avião decola a caminho de seu destino. Motivos à parte, o comandante da aeronave que não conseguia achar a cidade de Mococa,  ficou sobrevoando a região por quase 4 horas na tentativa de acha-la,  antes de desistir e retornar para a capital paulista. Vários jogadores do Timão passaram mal, inclusive o zagueiro Murilo que chegou  a desmaiar.
Nos dias seguintes ao episódio, um jornal da época publicou uma charge de um piloto colocando sua cabeça para fora da aeronave e perguntando a um pássaro que passava "Por favor, para que lado fica Mococa?"
Esse jogo amistoso que a princípio era para ter sido jogado no dia 13 de fevereiro, só  foi realizado quase 2 meses após o episódio tragicômico, no dia 6 de abril. O Timão venceu a partida por 4 x 2.

(Time do Radium de Mococa de 1952)

CAUSOS DO CORINTHIANS - O CRAQUE DISPENSADO E O JOGADOR SEM NOME PRÓPRIO.

1933 foi um ano a ser esquecido pelos corinthianos. Considerada a pior fase da história do clube, 1933 reservou também alguns fatos curiosos.
O primeiro foi a passagem relâmpago pelo clube de um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro,  Elba de Pádua Lima, o Tim que aos 18 anos de idade teve apenas uma oportunidade no time, e depois foi dispensado.

(Elba de Pádua, o Tim)

O segundo fato curioso foi a presença de um jogador que havia sido indicado ao Corinthians via telefone por um renomado médico da cidade de Uberaba.
Boulanger, como era chamado esse ponta-direita, disputou 10 jogos pelo Timão e marcou 1 gol. O fato curioso, é que Boulanger na realidade, não era seu nome verdadeiro, e sim o do médico que o indicou, Dr. Boulanger Pucci.
O verdadeiro nome desse atleta é uma incognita até hoje.

(Dr. Boulanger Pucci)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

CORINTHIANS ULTRAPASSA A MARCA DE 10.000 GOLS

No dia 14 de março de 2010 o Timão chegou a marca histórica de 10.000 gols marcados. Para chegar a esses números centenas de jogadores ajudaram a balançar as redes adversárias.
Somente o ponta-direita Claudio contribui com 306 gols, sendo até hoje nosso artilheiro maior.
Abaixo iremos destacar alguns fatos relevantes a esse nosso tópico.

O autor do 1º gol corinthiano foi Luis Fabi em 14/9/1910.
No Campeonato Paulista, o meia-esquerda Rodrigues I foi o autor do 1º gol  do Timão em jogos oficiais.
No Torneio Rio-São Paulo coube ao ponta-esquerda Rato II marcar o 1º gol do Timão nesse torneio.
Na história do Campeonato Brasileiro, Rivellino foi o autor do 1º gol em 1971,  e do 100º gol corinthiano na competição em 1974.
Palhinha em 1977 foi o autor do gol de nº 200, Sócrates em 1981 o de nº300, Serginho Chulapa em 1985 o de nº 400, Viola os de nº 500 e 600 respectivamente em 1989 e 1993, Alcindo o de nº 700 em 1996, Luizão o de nº 800 em 1999, e Gil os de nº 900 e 1.000 respectivamente em 2001 e 2003.
Na Copa do Brasil coube a Dicão a autoria do 1º gol em 19/7/1989.
Na Taça Libertadores das Américas, Zé Maria foi quem marcou o 1º gol em 3/4/1977.




quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

CORINTHIANS FATURA A FÓRMULA TRUCK DE 2010

Dirigido pelo piloto Roberval Andrade, o Corinthians garantiu no dia 5 de dezembro o título da temporada 2010 da Fórmula Truck.
Para chegar ao título, Roberval venceu as etapas de Rio de Janeiro, São Paulo, Londrina, Curitiba e Brasília.
Essa parceria entre o Timão e o Piloto foi motivo de chacota por parte de torcedores de outros times, que diziam que tal como o Corinthians,  ele também não ganharia nada , e que seria o "centenada".
Contrariando as previsões e o olho-gordo dos adversários, a parceria mostrou-se vencedora,  faturando os títulos brasileiro e sulamericano da categoria.

                                                                      FOTO: DIVULGAÇÃO/FÓRMULA TRUCK

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

FUTSAL DO CORINTHIANS É CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL

O time do Corinthians sagrou-se Campeão da Taça Brasil de Futsal ao vencer o Carlos Barbosa (RS) por 4 a 3 na final, disputada na Arena Jaraguá em Jaraguá do Sul (SC). Foi o fim de um jejum de 36 anos sem títulos do Timão na Taça Brasil. O último tinha sido em 1974.
Neste ano, antes de conquistar este título, o Corinthians parou nas semifinais da Liga de Futsal, considerado o torneio mais importante da modalidade.
O destaque do jogo foi o atacante Keké com 3 gols assinalados.

(Paulinho Japonês erguendo o Troféu de Campeão)

(Keké)

CORINTHIANS DOMINA PREMIAÇÃO DA CBF EM 2010

Foi realizado nessa segunda-feira 6 de dezembro no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, a Festa de premiação dos Melhores do Brasileirão 2010 organizada pela CBF.
Novamente o Timão foi maioria na Seleção do Campeonato, desta vez com 3 indicações vencedoras (Elias, Jucilei e Roberto Carlos).
Além desses 3 prêmios, o Timão também emplacou o de Craque Revelação com o jovem jogador Bruno César.
Durante a cerimônia, o atacante Ronaldo Nazário foi homenageado pelo conjunto de sua obra, e ficou muito emocionado.
Outro Corinthiano ilustre, o Presidente Lula, entregou ao Presidente do Timão Andrés Sanchez uma placa homenageando o Centenário do Clube.
As notas tristes da noite ficaram por conta da organização do evento (ou seria desorganização) e da torcida do fluminense. A primeira que barrou diversos convidados na porta antes do início da premiação devido ao excesso de lotação. O agora ex-jogador  Capitão William do Timão foi um dos barrados.
Quanto à torcida do fluminense , o desrespeito foi a tônica ao vaiarem e apuparem o Presidente do Corinthians Andrés Sanchez que durante  discurso, após parabenizar os vencedores, enalteceu o seu orgulho de ter voltado à 1ª divisão pela porta de frente, em alusão à maracutaia que fizeram no passado ao trazer o Fluminense da 3ª divisão direto para a 1ª divisão.

(Bruno César craque revelação) FOTO:ANDRÉ DURÃO

(Ronaldo homenageado) FOTO:ANDRÉ DURÃO

(Fabrício do Cruzeiro, Jucilei o melhor volante do Campeonato e Willians do Flamengo) FOTO:ANDRÉ DURÃO


(Diego Renan e Roberto Carlos o melhor lateral-esquerdo do Campeonato) FOTO:ANDRÉ DURÃO

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

CORINTHIANS PREDOMINA NA PREMIAÇÃO BOLA DE PRATA 2010

Mesmo não tendo conquistado o título, o Corinthians foi o clube que mais jogadores colocou na Seleção do Campeonato em tradicional  premiação ofertada pela revista Placar e pela ESPN Brasil.
Receberam a Bola de Prata:
Chicão foi eleito o melhor zagueiro.
Roberto Carlos o melhor lateral-esquerdo.
 Elias e Jucilei como melhores volantes da competição.
Essa premiação demonstra que se houvesse um pouco mais de seriedade por parte dos jogadores e comissão técnica em determinados momentos, com certeza ninguém tiraria o título do Timão, nem mesmo esse conchavo explícito e imoral articulado por São Paulo e Palmeiras na reta final para ajudar o Fluminense.






GRANDES ÍDOLOS - WILLIAM MACHADO DE OLIVEIRA

William Machado de Oliveira, chegou ao Timão em 2008 por indicação do então técnico Mano Menezes, que já havia trabalhado com o jogador no Grêmio em 2007.  Zagueiro experiente e homem de confiança do técnico Mano Menezes, acabou assumindo o  posto de Capitão do time com a saída de Betão que foi para o Santos.
Em 2008, seu primeiro ano no clube, conquistou o vice-campeonato da Copa do Brasil , e sagrou-se Campeão da Série B do Brasileirão . No ano seguinte, conquistou  o Paulistão , e a Copa do Brasil .
Foram 161 jogos com a camisa corinthiana,  4 gols marcados, e apenas 1 cartão vermelho recebido.
William declarou que após o jogo contra o Goiás (05/12/2010) estaria encerrando sua carreira como jogador de futebol, e passaria a atuar em outra área profissional.

(William em seu último jogo)

domingo, 5 de dezembro de 2010

CRAQUES DO PASSADO - NEI DE OLIVEIRA

Nei de Oliveira iniciou sua carreira no infantil do Corinthians, onde segundo o técnico Rato, era um craque de grande futuro. Sua estréia no time profissional foi contra o XV de Piracicaba no dia 5 de novembro de 1961.
Wadih Helou, presidente do cluba na época, disse que Nei era um jogador "mil vezes melhor do que Pelé".
Pérolas a parte, Nei, em seu período no Timão, formou uma bela dupla de ataque ao lado do jogador Silva, embora não tenha conquistado nenhum título pelo clube.
Em 1962 chegou a fazer parte da lista dos 43 jogadores que poderiam ir à Copa do Mundo, mas acabou ficando de fora da lista final.
Foram 152 jogos e 67 gols marcados com a camisa do Corinthians.
Em 1967 transferiu-se para o Vasco da Gama. Jogou também pelo Flamengo e pelo Botafogo.
Pai do ex-atacante corinthiano Dinei, Nei mora atualmente no Rio de Janeiro.

(Agachado entre os atacantes Silva e Rafael em 1963)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O FOLCLÓRICO VICENTE MATHEUS

 Vicente Mateos Bathe nasceu em Zamora na Espanha em 28 de maio de 1908. Chegou ao Brasil em  1914, vindo residir na cidade de São Paulo.
Naturalizou-se brasileiro, e tornou-se conhecido empresário do setor civil pesado (Mineração e pedreiras).
Em 1934 tornou-se sócio do clube que o tornaria famoso, e comprou uma casa colada ao Parque São Jorge.
Em 1954 assume a Diretoria de Esportes do Clube.
Em 1959 assume seu 1º mandato como Presidente do Clube por voto direto dos associados.
Ao todo foram 8 mandatos à frente do clube.
Dirigente à moda antiga, Matheus, apesar do amor declarado pelo Corinthians, administrava o clube como se fosse uma microempresa, não sabendo tirar proveito do enorme potencial de marketing que o clube possuia. Muitas vezes colocou dinheiro do próprio bolso para investir em contratações e projetos para o Clube.
Uma de suas artimanhas mais conhecidas foi em relação a contratação do jogador Sócrates. Craque do Botafogo de Ribeirão Preto, Sócrates era pretendido por Palmeiras , e principalmete pelo São Paulo. O São Paulo  precisava negociar antes um jogador de seu time para levantar a quantia necessária para contratar Sócrates. Sabendo disso, Matheus em um lance de pura malandragem, mandou seu irmão Isidoro distrair o presidente tricolor dizendo-se interessado em comprar esse jogador São Paulino. Nesse interim, Matheus pegou um jatinho e foi para Ribeirão Preto com uma mala cheia de dinheiro para trazer o Doutor para o Parque São Jorge.
Matheus ficou também conhecido por suas frases célebres, repletas de gafes e incorreções.

"agradeço à Antarctica pelas Brahmas que nos cederam"
"O Sócrates é inegociável, invendável e imprestável"
"Jogador tem que ser completo como o pato que é um animal aquático e gramático"
"Quem sai na chuva é pra se queimar"
"O maior general da Fança é o General Eletric"
"Comigo ou sem migo o corinthians será campeão"
"Esse é um resultado que agradou gregos e napolitanos"
"Minha gestação foi a melhor que o Corinthians já teve"
"Haja o que hajar o Corinthians vai ser campeão"
"O difícil, vocês sabem, não é fácil"
"Depois da tempestade sempre vem a ambulância"



Matheus será sempre lembrado com saudade pelos torcedores mais antigos devido ao seu amor e fidelidade dedicado ao clube.
Foi em sua administração que o Timão quebrou o tabu de 22 anos e meio em 1977, e venceu seu 1º Campeonato Brasileiro em 1990.
Casado com Marlene Matheus, sua companheira por quase 3 décadas, Vicente faleceu aos 89 anos, vítima de câncer, em São Paulo.
Está sepultado no Cimitério da Quarta Parada em São Paulo.

(Marlene e Matheus em sua casa)

O CHURRASCO CORINTHIANO!

Em parceria com a Vale Grande Industria e Comércio de Alimentos S/A, o Corinthians, em troca de iniciais R$ 3 milhões anuais,  estampará uma linha de carnes nobres.
Segundo o Departamento de Marketing do Clube, caso o negócio alavanque, o próximo passo será investir numa linha de franquia de açougues.



 Aproveitando-se de nossa  idéia e pioneirismo, nossos pífios rivais resolveram investir também nesse setor alimentício. Abaixo poderemos ver os produtos que dominarão suas campanhas publicitárias.


A GELADEIRA DO CORINTHIANS

Aproveitando a popularidade e a enorme torcida que tem, o departamento de Marketing do clube resolveu faturar e divulgar o nome do clube longe das quatro linhas. A estrela da vez é uma Geladeira em estilo retrô com listas pretas e brancas, alé é claro, do distintivo do Timão decorando sua parte central. Fabricada pela empresa Smeg, esse utensílio doméstico tem tudo para cair nas graças das centenas de milhares de lares corinthianos.


                                                                 (foto: AE)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A PRIMEIRA BOLA DO CORINTHIANS

A primeira bola utilizada pelo Timão foi comprada pelo tesoureiro João da Silva  numa loja da rua São Caetano na Capital Paulista, e custou exatos 6.000 réis. Como o novo Time não possuia recursos para adquirir uma bola nova, resolveram passar uma lista entre os moradores do bairro, com o intuito de arrecadar a quantia necessária para a compra da mesma. Com certeza esse tenha sido o primeiro ato de solidariedade e união da Fiel torcida com seu Time de coração.


O JOGADOR MAIS JOVEM A JOGAR PELO CORINTHIANS

O jogador mais jovem a disputar uma partida com o quadro principal do Timão foi o atacante Jô. No dia 19 de julho de 2003 contra o Guarani de Campinas, Jô fez sua estréia com apenas 16 anos, 3 meses e 26 dias. Revelado no terrão do Parque São Jorge, João Alves de Assis Silva permaneceu apenas 2 anos no clube, onde disputou 54 jogos e marcou 23 gols. Vendido ao CSKA (RUS) em 2005, atualmente joga pelo Manchester City (ING).


sábado, 20 de novembro de 2010

CRAQUES DO PASSADO - CARLOS ROBERTO GALLO

Carlos Roberto Gallo começou sua carreira na Ponte Preta de Campinas em 1974 onde permaneceu até 1983. Entre 1975 e 1976, defendeu a Seleção Olímpica em 24 oportunidades. Já  atuando pela  Seleção Brasileira principal foram 44 jogos e 3 Copas do Mundo no curriculo - 1978,1982 e 1986. Velho sonho da Diretoria corinthiana desde 1977, quando ainda defendia a Ponte Preta, Carlos finalmente acabou sendo contratado no início de 1984. Sua estréia foi contra a Seleção Japonesa no dia 22 de janeiro na cidade de Tóquio no Japão. Considerado um dos maiores goleiros de todos os tempos, Carlos também tinha fama de ser pé-frio. Num lance durante a Copa do Mundo de 1986 contra a França, Carlos sofreu um gol de penalti após a bola que bateu na trave,  voltar contra suas costas antes de entrar. Outra curiosidade, é a de nunca ter conquistado em 20 anos como profissional no Brasil,  um único título jogando.
No Corinthians conquistou o Paulistão de 1988, embora nas partidas que decidiram o campeonato tenha sido substituido pelo então reserva Ronaldo, já que havia se machucado.
Após 159 jogos, despediu-se do Timão, e foi para o Galatasaray da Turquia.
Encerrou sua carreira como jogador em 1993 na Portuguesa de Desportos.
Atualmente trabalha como treinador de goleiros na Ponte Preta.



segunda-feira, 15 de novembro de 2010

TODOS OS ESTRANGEIROS QUE ATUARAM NO CORINTHIANS

Em sua centenária história, poucos estrangeiros tiveram a honra de vestir a camisa corinthiana. Alguns tiveram êxito como o argentino Tévez, o húngaro José, o paraguaio Gamarra e o colombiano Ríncon. Alguns nem chegaram a entrar em campo, como o Goleiro paraguaio Bobadilha. Outros foram verdadeiros micos, como os uruguaios Taborda e Acosta, o Argentino Defederico e o sulafricano Frank Williams .
Abaixo relacionarei os gringos que vestiram a camisa do clube pelo menos durante a apresentação para a imprensa.



  1. Luiz Fabbi (Itália) - 1910
  2. Casemiro do Amaral (Portugal) - 1913
  3. Amendoim (Líbano) - 1929
  4. Laurentino de Melo (Portugal) - 1933
  5. José Hungarês (Hungria) - 1934
  6. Graham Bell (Uruguai) - 1943
  7. Espanhol (Espanha) - 1961
  8. Adnan (Líbia) - 1965
  9. Oleska Skorobahaty (Polônia) - 1965
  10. Buttice (Argentina) - 1974
  11. Veira (Argentina) - 1976
  12. Taborda (Uruguai) - 1978
  13. Daniel Gonzáles (Uruguai) - 1982
  14. De León (Uruguai) - 1985
  15. Koichi (Japão) - 1994
  16. Villamayor (Paraguai) - 1996
  17. Frank Williams (África do Sul) - 1996
  18. Rincón (Colômbia) - 1997
  19. Gamarra (Paraguai) - 1998
  20. Ávalos (Argentina) - 2001
  21. Santiago Silva (Uruguai) - 2002
  22. Tévez (Argentina) - 2005
  23. Mascherano (Argentina) - 2005
  24. Sebastian Dominguez (Argentina) - 2005
  25. Johnny Herrera (Chile) - 2006
  26. Arce (Bolívia) - 2007
  27. Cristian Suárez ( Chile) - 2008
  28. Herrera (Argentina) - 2008
  29. Acosta (Uruguai) - 2008
  30. Escudero (Argentina) - 2009
  31. Edgar Balbuena (Paraguai) - 2009
  32. Defederico (Argentina) - 2009
  33. Bobadilha (Paraguai) - 2010
  34. Luis "cachito" Ramírez (Peru) - 2011
  35. Chen Zhizhao (China) - 2012
  36. Paolo Guerrero (Perú) - 2012
  37. Juan Martinez (Argentina) - 2012
  38. Maldonado (Chile) - 2013
  39. Gustavo Vieira (Paraguay) - 2014
  40. Ángel Romero (Paraguay) - 2014
  41. Nicolás Lodeiro (Uruguay) - 2014
  42. Stiven Mendoza (Colômbia) - 2015
  43. Fabián Balbuena (Paraguay) - 2016
  44. Colin Kâzim-Richards (Turquia) - 2017
  45. Sergio Díaz (Paraguay) - 2018
  46. Ángelo Araos (Chile) - 2018
  47. Mauro Boselli (Argentina) - 2019
  48. Junior Sornoza (Equador) - 2019
  49. Bruno Méndez (Uruguai) - 2019

GRANDES ÍDOLOS - DINO "PAVÃO"

Um dos 3 mosqueteiros da famosa linha média Campeã Paulista de 1941, Osvaldo Rodolpho da Silva, o Dino, foi para muitos que o viram jogar, o maior lateral-esquerdo da história do clube. Dono de um futebol vistoso , ganhou o apelido de "Pavão" por jogar sempre de cabeça erguida e de forma elegante. Chegou ao Timão em 1940, vindo da Portuguesa Santista, e permaneceu no clube até 1944, quando se transferiu para o Vasco da Gama após 184 jogos e 19 gols com o manto alvinegro de Parque São Jorge.
Em 1961 trabalhou como auxiliar do técnico João Lima, mas com a demissão do mesmo, assumiu interinamente o comando da equipe em 2 ocasiões durante o Torneio Rio-São Paulo, até a chegada de um novo técnico.
Dino faleceu em São paulo em 1987.


(Com a faixa de Campeão Paulista de 1941 entre os jogadores Jango e Chico Preto)

GRANDES ÍDOLOS - BRANDÃO

Astro da famosa linha média campeã paulista de 1941, ao lado de Jango e Dino, José Augusto Brandão iniciou sua trajetória no time do  Barra Funda (SP) em 1927. Em 1931 transferiu-se para o Juventus da Mooca ficando até 1932. Em 1933 defendeu as cores da Portuguesa de Desportos onde permaneceu até transferir-se para o Corinthians em 1935 . Dono de um futebol clássico e de um espirito de luta incomparável, logo caiu no gosto da Fiel. Campeão Paulista em 1937, Brandão foi convocado nesse mesmo ano a defender a Seleção Brasileira no Sulamericano realizado na Argentina. Em 1938, ano de Copa do Mundo, novamente foi lembrado, e ao lado do ponta-direita Lopes tornou-se  o 1º corinthiano a disputar uma Copa do Mundo, onde conquista o 3º lugar. De volta ao Brasil, ganha o Bicampeonato Paulista. Em 1939 conquista o Tricampeonato Paulista, o 3º da história do clube.
Em 1941 conquista seu 4º título Paulista.
Em 1942 é convocado novamente para defender a Seleção Brasileira no Sulamericano realizado no Uruguai.
Jogou no Timão até 1946, onde após 298 jogos e 12 gols marcados (1 contra), encerrou sua carreira.


(Foto de 1943, entre os zagueiros Begliomini e Chico Preto.)



quarta-feira, 10 de novembro de 2010

GRANDES ÍDOLOS - LOPES

Indicado ao Timão por um Padre corinthiano de sua cidade natal, Batatais, José dos Santos Lopes, o Zeca Lopes, ou simplesmente Lopes, estreou no clube em 1932, após conseguir driblar os diretores do São Paulo, que teimavam em desvia-lo para seu time.
Dono de um futebol veloz, logo se destacou sendo convocado para a Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo de 1938. Foi portanto ao lado de seu companheiro de clube, o centromédio Brandão, os primeiros corinthianos a disputar uma Copa do Mundo.
No Timão, conquistou 4 títulos Paulistas, 1937/38/39 e 1941.
Foram 9 temporadas defendendo as cores do Corinthians.
Faleceu aos 85 anos em Batatais (SP).


(Tricampeão Paulista em 1939)

(Em ação)

CRAQUES DO PASSADO - ALEIXO PEREIRA

Paulistano da Capital, Aleixo Pereira começou sua carreira de jogador em 1941 no Comercial de São Paulo. Em 1945 transferiu-se para o Corinthians. Atuando como médio-esquerdo, estreou contra o São Paulo no dia 14 de março de 1945 no empate de 4 x 4 em jogo válido pela Taça São Paulo.
Em 1946 foi convocado para disputar a Copa Rio Branco e a Copa América pela Seleção Brasileira.
Foram 113 jogos e 4 gols com a camisa corinthiana.
Após 4 temporadas, Aleixo transfere-se para o Corinthians de Presidente Prudente.
Encerrou sua carreira em 1955 no Fada (SP).



CRAQUES DO PASSADO - ARI CLEMENTE

Ary Paulino Clemente da Silva, começou sua carreira no infantil do Timão. Em 13 de abril de 1958 estreou no quadro principal contra o Santos em jogo válido pelo Torneio Charles Miller. Durante 6 anos ocupou a vaga da lateral-esquerda do clube, até ser vendido em 1965 para o Bangu (RJ).
Dizem que em um jogo entre o Corinthians e a Seleção Brasileira às vésperas da Copa do Mundo de 1958, que após Ari Clemente ter tirado Pelé de campo em jogada violenta, o Rei teria dito que o Corinthians jamais voltaria a ser campeão, enquanto ele jogasse. Lenda ou não, a verdade é que o Timão só voltou a ser Campeão Paulista alguns meses após Pelé encerrar sua carreira.
Em 1961 foi convocado para defender a Seleção Brasileira contra o Paraguai no Maracanã.
Foram 293 jogos com a camisa corinthiana.




CRAQUES DO PASSADO - MAURÍCIO ASSOLINE

Maurício Assoline chegou ao Timão em 1996 para disputar com Nei, a posição de reserva imediato do então goleiro titular da época Ronaldo. Experiente, e com passagens por diversos clubes, inclusive a Seleção Brasileira, Maurício pode se considerar um dos goleiros corinthianos com mais títulos conquistados. Ao todo foram 6 títulos: 3 campeonatos Paulistas, 2 campeonatos Brasileiros, e 1 campeonato Mundial Interclubes.
Após 6 temporadas no clube, e 137 jogos, Mauricío despede-se do Timão, indo para o America (MG). Encerrou sua carreira em 2007, quando jogava pelo São Bento de Sorocaba. Atualmente trabalha como auxiliar técnico.


sábado, 6 de novembro de 2010

CORINTHIANS TEM A 5ª CAMISA MAIS VALORIZADA DO MUNDO

Recentemente foi divulgado na imprensa um estudo feito pela consultoria Sport+markt sobre a arrecadação do clubes brasileiros com patrocínio em suas camisas em relação aos clubes europeus. Ficou constatado nesse estudo, que o Corinthians, em seu ano de centenário, conquistou através de seus patrocinadores, um faturamento que o coloca entre os grandes clubes do futebol mundial. Com um faturamento anual estimado em 45 milhões de reais, ou aproximadamente 19 milhões de euros, faz com que o Timão seja superado apenas por 4 times da Europa em faturamento com patrocínios na camisa. O Manchester United e o Liverpool com 23,6 milhões de euros cada, o Real Madrid com 23 milhões de euros, e o Bayer de Munich com 22 milhões de euros.
Isso faz com que o manto sagrado do Timão seja a 5ª camisa que mais recebe patrocínios no mundo, ficando a frente de pesos pesados do futebol mundial como; Chelsea, Milan, Barcelona e Internazionale de Milão.

(Camisa com seus principais patrocinadores)

CORINTHIANS É O FAVORITO DE ASTROS E ESTRELAS MUNDIAIS

O primeiro a visitar o CT do Timão em novembro de 2009 foi o ator Hugh Jackman que fez o papel do herói Wolverine nos cinemas. Jackman recebeu das mão de Ronaldo a camisa do Corinthians com um X às costa.
Em fevereiro de 2010 foi a vez do piloto de Fórmula 1 Rubens Barrichello fazer uma visita ao CT do Timão. Acompanhado dos 2 filhos, Rubinho que estava em pré-temporada da F1, aproveitou sua rápida passagem pelo Brasil para fazer uma visita aos jogadores do Corinthians.
Já no início de março de 2010. foi a vez dos integrantes do grupo Coldplay, que fariam um show a noite no estádio do Morumbi, fazerem uma visita ao CT do Timão. Além de ganharem camisetas personalizadas com o nº 100 às costa em alusão ao centenário do clube, os integrantes puderam bater uma bolinha com Ronaldo, Edu, Roberto Carlos e Paulo André.
Recentemente, no início de novembro, foi a vez dos integrantes do grupo musical Jonas Brothers fazerem uma visita ao Parque São jorge, antes de iniciarem a trunê mundial. Recepcionados por Ronaldo e Roberto Carlos, os integrantes receberam um kit do clube, além de uma camisa personalizada com o nome da banda.






AS PELOTAS DOS CENTENÁRIOS DO CORINTHIANS

Além de todas as glórias já alcançadas em sua centenária trajetória, o Corinthians continua sendo o único time Paulista detentor de 2 Títul...