Pular para o conteúdo principal

AS "PÉROLAS" DO MUNDO DO FUTEBOL

"O Gil é muito melhor que o Kaká." "Reinaldo não poderá jogar pelo São Paulo."

"Ricardinho jamais vestirá a camisa do São Paulo."

(A. R. Citadini, gurú e ex-diretor do Corinthians) 



"F - o - i , fui!"

(Denílson, ao se despedir dos jornalistas) 


"O difícil, vocês sabem, não é fácil..." 
"Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e
gramático."

"Haja o que hajar o corinthians vai ser campeão"


(Vicente Matheus, eterno presidente do Corinthians)

"Clássico é clássico e vice-versa..."
"Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe" 

(Jardel, ex-atacante do Grêmio, Palmeiras e da Seleção Brasileira) 

"Jogador é o Didi que joga como quem chupa laranja., com carinho.."

"Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não. Tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude."
"Futebol é muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende."
"Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio não perdia uma partida."
"Jogar a bola pra cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol."
"O goleiro deve andar sempre com a bola, mesmo quando vai dormir. Se tiver mulher, dorme abraçado com as duas."
"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado."



(Neném Prancha, ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e 
filósofo da bola) 

"Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG...."

(Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à 
Europa) 

"No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente, de quinze em quinze
dias..."

(Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos) 

"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu..."

(Claudiomiro, ex-meia do Internacional-RS ao chegar em Belém do Pará para 
disputar uma partida contra o Payssandu pelo Brasileirão de 72) 


"Não sei, chutei, a bola foi indo, indo.... e iu!"
"Fiz que fui, não fui, e acabei fondo!" 
"Tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana..." 

(Nunes, ex-atacante do Flamengo ao descrever um gol que tinha feito) 



"Só existem três coisas que param no ar: beija-flor, helicóptero e Dadá"
"Não venham com problemática que eu tenho a solucionática"

(Dadá Maravilha, ex-jogador de futebol e primeiro marqueteiro do nosso 
futebol) 




"Bom, eu não achei nada, mas o meu companheiro ali achou uma correntinha,
acho que é de ouro, dá pra ele vender!"

"A moto eu vou vender e o rádio eu vou dar pra minha tia"

(Josimar, ex-lateral direito do Botafogo ao responder a um repórter o que 
iria fazer com o Motorádio que ganhou como melhor jogador da partida) 



"Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola"

(Bradock, amigo de Romário reclamando de um passe longo) 

"Realmente minha cidade é muito facultativa"

(Elivelton, ex-jogador São Paulo, Corinthians, Santos ..., ao repórter da Jovem Pan que falava das muitas 
escolas de ensino superior existentes na cidade natal do jogador) 


"A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto"

(Fabão, zagueiro baiano ao chegar para o Flamengo) 

"Campeonatinho mixuruco, nem tem segundo turno!"

(Garrincha durante a comemoração da conquista da Copa do Mundo em 58) 

"Você viu Didi, o São Cristóvão está de uniforme novo!"

(Garrincha, em 62 no Chile, reparando no uniforme dos ingleses) 


"O meu clube estava à beira do precipício, mas tomou a decisão correta:
deu um passo a frente"

"Não foi nada de especial, chutei com o pé que estava mais a mão!"

(João Pinto, jogador do Futebol Clube do Porto, de Portugal) 



"Agora que estou informatizado, vou conversar com meu procurador para cobrar meus direitos"

 (Cafu, do Palmeiras, ao questionado sobre o 
direito dos 15% sobre a indenização que o São Paulo 
receberia da Parmalat na transação irregular com o 
Juventude) 




" Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar"

 (Zanata, baiano, ex-lateral do Fluminense,
ao comentar sobre a hospitalidade do povo Baiano) 


" A moto eu vou vender e o rádio eu vou dar para a minha avó"

 (Biro-Biro 
ex-jogador do Corinthians, ao responder a um 
repórter o que iria fazer com o "Motoradio" que ganhou 
como melhor jogador da partida) 


"O Santos tava vencendo mas no finalzinho tomamos dois gols e perdemos o jogo"

(Valdir, atacante do Santos ao responder a um radialista a pergunta: "O que aconteceu com Santos que tomou dois gols e perdeu no finalzinho do jogo dentro de casa?" )


Estavam na concentração do Flamengo Jamir e Fábio Baiano, quando o segundo lendo a revista CARAS, falou:
- Putz Jamir, este cara é muito rico mesmo. Olhe a casa dele. Você não conhece? Este é o Abílio Diniz, dono do Pão de Açúcar.
Então Fábio Baiano arremata:
- Puxa, não sabia que estes bondinhos davam tanto dinheiro!


(Jamir e Junior Baiano ex-jogadores do Flamengo)

"Estou realizando meu sonho de ir jogar no futebol europeu" 

( Váldson, zagueiro, em 2003, quando trocou o Flamengo pelo Querétaro (México))


"Já estou preparado para o frio da Rússia. Estou acostumado. Morava em São Paulo" 

( Vágner Love, quando trocou o Palmeiras pelo CSKA Moscou, consciente do que iria encontrar)


"Temos um amistoso contra o Londrina. Espero que possamos fazer uma grande exibição e que possamos fazer os três pontos"

(Deivid, levando a sério um amistoso do Flamengo)

"Gostaria de mandar um grande abraço para todas as mães neste Dia das Páscoa"

(Gil Bala, atacante do América-RJ em 2002, se confundindo com os dias festivos)




"As pessoas querem o Brasil vença e ganhe"  

(Dunga, quando treinava a Seleção)


" Esse juiz é ladrão, tem que chamar o FMI"

( Dimba, reclamando do árbitro e trocando o FBI pelo FMI)


"O futebol é um esporte terrestre "

(Antônio Lopes, pedindo para o que o time jogasse com a bola no chão)

" Flamengo e Vasco é briga de cachorro quente" 

(Carlos Germano, goleiro, antes de um clássico do milhões)

"The football is a little box of surprise"

 (Pelé, traduzindo o futebolês ao pé da letra)


"O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom".

 (Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)

"Europa é foda hein, aqui até o aeroporto eles lavam. Olha o tanto de espuma nos cantos!!!!!!!"

(Adhemar (ex- São Caetano) que foi jogar na europa. Chegando lá estava nevando muito e ele fez o seguinte comentário:)


"O Fábio acaba de cometer a sua 4ª. falta coletiva"

( Do experiente locutor Luiz Ceará, no jogo Flamengo x São Paulo, do Torneio Rio-São Paulo, de 1997) 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …