domingo, 29 de abril de 2012

NATAÇÃO DO CORINTHIANS BRILHA NO TROFÉU MARIA LENK 2012

Terminou neste sábado 28 de abril de 2012 a 52ª Edição do Troféu Maria Lenk de Natação. O Corinthians surge como a mais nova potência da natação brasileira ao terminar na 3º colocação a frente de clubes tradicionais, como o Minas Tênis Clube , Fluminense e Botafogo. No computo geral, a 1º colocação ficou com a equipe carioca do Flamengo com 2.152,50 pontos, seguido bem de perto pelo Esporte Clube Pinheiros com 2.070 pontos, e pelo Corinthians com 1.939,50 pontos. Os mineiros do Minas Tênis Clube, campeão da edição de 2011 ficou com a 4º colocação somando 1812 pontos.
Na divisão por sexo, o Corinthians foi o campeão do Feminino com 1307,50 pontos, seguido por Pinheiros com 1066 pontos e Flamengo com 951 pontos. No Masculino o campeão foi o Flamengo.
Os maiores destaques da delegação Corinthiana foram os medalhistas de ouro Thiago Pereira, as dinamarquesas Jeanette Ottesen Gray e Lotte Friss, e Pamela Alencar Souza que venceu a prova dos 200 metros nado de peito.

(Thiago Pereira)

(Jeanette Gray)

(Lotte Friis)

(Pamela  Alencar Souza)

Abaixo  os principais resultados da delegação corinthiana:

200 m peito fem. 1º  PAMELA ALENCAR SOUZA  CORINTHIANS/ABDEM 


200 m livre fem. 1º  LOTTE FRIIS CORINTHIANS/ABDEM RC


1500 m livre fem.  1º  LOTTE FRIIS  CORINTHIANS/ABDEM 
                                         3º  POLIANA OKIMOTO  CORINTHIANS/ABDEM 


  200 m medley masc.   1º  THIAGO MACHADO PEREIRA CORINTHIANS/ABDEM 
                               4º  RENATO BRITTO BARUFI  CORINTHIANS/ABDEM 


50 m livre fem. 1º  JEANETTE OTTESEN GRAY  CORINTHIANS/ABDEM 


100 m borboleta fem. 1º  JEANETTE OTTESEN GRAY CORINTHIANS/ABDEM 


4 x 200 m livre fem. 4º  CORINTHIANS/ABDEM "A"  CORINTHIANS/ABDEM 
                                  LOTTE FRISS
                                  NATALIA DE LUCCAS
                                  BIANCA GIACON AVELLA
                                  JEANETTE OTTESEN GRAY


4 x 200 m livre masc. 3º  CORINTHIANS/ABDEM "A"  CORINTHIANS/ABDEM
                                  THIAGO MACHADO PEREIRA
                                  ARTHUR SILVEIRA RAMALHO
                                  FERNANDO ERNESTO PIRES DO SANTOS
                                  ARTHUR MENDES FILHO


200 m costas fem. 3º  REBECA BIANCA BRETANHA CORINTHIANS/ABDEM 
                            4º  THALANDRA CAVALCANTI BORGES CORINTHIANS/ABDEM 


200 m costas masc. 2º  THIAGO MACHADO PEREIRA CORINTHIANS/ABDEM 
                               4º  FERNANDO ERNESTO PIRES CORINTHIANS/ABDEM 


50 m borboleta fem. 1º  JEANETTE OTTESEN GRAY CORINTHIANS/ABDEM 


100 m peito fem. 2º  PAMELA ALENCAR SOUZA  CORINTHIANS/ABDEM


800 m livre fem. 1º  LOTTE FRIIS CORINTHIANS/ABDEM RC


4 x 100 m livre fem.  3º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                   JULYANA  KURY MATHEUS
                                   CAROLINA MALAVAZZI PENTEADO
                                   LOTTE FRIIS
                                   JEANETTE OTTESEN GRAY


4 x 100 m livre  masc. 3º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                      THIAGO MACHADO PEREIRA
                                      RICARDO MACHADO OLIVEIRA
                                      ARTHUR MENDES FILHO
                                      FERNANDO ERNESTO PIRES DO SANTOS


400 m medley masc. 1º  THIAGO MACHADO PEREIRA CORINTHIANS/ABDEM 


100 m livre fem. 1º  JEANETTE OTTESEN GRAYCORINTHIANS/ABDEM


4 x 50 m livre fem.  4º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                  TAMIRIS DOS SANTOS NASCIMENTO
                                  CAROLINA MALAVAZZI PENTEADO
                                  JULYANA  KURY MATHEUS
                                 JEANETTE OTTESEN GRAY


4 x 50 m livre masc. 5º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                   THIAGO MACHADO PEREIRA
                                   ITALO PEREIRA AMARAL
                                   FERNANDO ERNESTO PIRES DO SANTOS
                                   RICARDO MACHADO OLIVEIRA


200 m borboleta fem. 2º  YANA CLERIS MEDEIROS CORINTHIANS/ABDEM 


200 m borboleta masc. 3º  ARTHUR MENDES FILHO CORINTHIANS/ABDEM 


100 m costas masc. 1º  THIAGO MACHADO PEREIRA CORINTHIANS/ABDEM 


400 m livre fem. .2º  LOTTE FRIIS CORINTHIANS/ABDEM 


4 x 100 m medley fem. 3º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                       ISABELA VICENTE SILVA
                                       PAMELA ALENCAR SOUZA
                                       YANA CLERIS MEDEIROS
                                       LOTTE FRIIS


4 x 100 m medley masc. 4º  CORINTHIANS/ABDEM "A" 
                                          THIAGO MACHADO PEREIRA
                                          PAULO  MAGALHAES DE PAULA
                                          ARTHUR MENDES FILHO
                                          RICARDO MACHADO OLIVEIRA

sábado, 28 de abril de 2012

CRAQUES DO PASSADO - PINGA

O gaúcho Jorge Luís da Silva Brum, mais conhecido como Pinga, começou sua carreira nas categorias de base do Internacional de Porto Alegre onde tornou-se a maior revelação do clube na época.. Bicampeão Gaúcho em 1983/84,  foi convocado para defender a Seleção Brasileira nas Olimpíadas de  Los Angeles (EUA). Lá, atuando ao lado de Mauro Galvão , seu companheiro de clube, conquistou a medalha de prata. 
Em 1987, ainda em grande fase, sofre uma lesão durante um Grenal, onde teve todos os ligamentos do seu joelho rompido após dividída com o jogador gremista Fernando. 
Desacreditado pelos médico da época que duvidavam do seu retorno aos gramados, Pinga pensou mesmo em encerrar a carreira. 
4 anos após o incidente, reapareceu jogando pelo time do Ituano (SP).
Em 1992 estava de volta ao Internacional (RS) onde foi fundamental na campanha do título da COpa do Brasil de 1992.
Em 1994 quando estava atuando pelo Rio Branco (SP), o Corinthians foi busca-lo, já que vivia com sérios problemas em seu miolo de zaga. 
Sua estréia foi no dia 11 de junho contra o São Paulo em jogo valendo a Taça Solidariedade, que o Timão acabou faturando após decisão por penalidades (4 x1)
Infelizmente Pinga não reviveu seus melhores momentos no Timão, participando apenas de 35 jogos em pouco mais de um ano de clube. Mesmo assim somou ao seu currículo os títulos do Paulistão de 1995 e da Copa do Brasil também de 1995.
Pinga ainda continuaria a jogar até o ano 2000, quando resolveu encerrar sua carreira no Serrano (RJ).



sexta-feira, 27 de abril de 2012

CALÇADA DA FAMA - DENTINHO

Dentinho,  tornou-se no dia 24 de abril de 2010, no mais novo jogador a deixar sua marca na Calçada da Fama do Corinthians. Revelado nas categorias de base do Timão, Dentinho entrou definitivamente para a história do clube depois de marcar o gol de número 10.000 no dia 14 de março de 2010 contra o Santo André em jogo ocorrido na Arena Barueri, e válido pelo Paulistão daquele ano.
A homenagem ocorreu no Memorial do clube no Parque São Jorge.


CALÇADA DA FAMA - MARCELINHO CARIOCA

4 de fevereiro de 2012 foi a vez do "Pé de Anjo" Marcelinho Carioca a deixar a marca de seus pés na Calçada da Fama Corinthiana. 
Marcelinho que disputou 433 jogos com o manto alvinegro, é o 5º maior artilheiro da história do clube com 206 gols, e ao lado de Del Debbio, o jogador com o maior número de títulos importantes conquistados, 8.


CALÇADA DA FAMA - GILMAR E CABEÇÃO

Os dois goleiros que defenderam a meta corinthiana nos anos 50  são mais dois ídolos corinthianos a serem imortalizados na Calçada da Fama do Clube.  Devido a idade e problemas de saúde que impossibilitou a ida de ambos ao local, equipes responsáveis pela coleta da impressão se deslocaram à casa dos dois ex-goleiros para que suas mãos ficassem marcadas na peça de concreto.
Gilmar defendeu o Timão em 398 oportunidades, e Cabeção em outras 330 vezes.
Ambos trazem no currículo 3 títulos de Campeonato Paulista e 2 Torneios Rio-São Paulo.

(Gilmar)

(Cabeção e Gilmar anos 50)

CRAQUES DO PASSADO - CASEMIRO DO AMARAL

Em 1892, nasce em Lisboa, Portugal,  Casemiro do Amaral. Ainda criança, muda-se para o Brasil. Em 1911, já no Rio de Janeiro, começa sua carreira futebolística como guarda-redes (goleiro) do time do América Carioca. Em 1912 muda-se para São Paulo onde defende o time do Germânia.
Em 1913 chega ao Corinthians para ajudar a equipe, em dois jogos eliminatórios contra as equipes do Minas Gerais e São Paulo (Bexiga),  a conseguir uma vaga no Campeonato Paulista daquele ano. Contra seu ex-clube, o Germânia, ocorrido em  7 de setembro de 1913, tornou-se o primeiro goleiro corinthiano a defender uma penalidade em jogo valido por um campeonato oficial. Em 1914 não participa de nenhum jogo da conquista do primeiro título paulista do Timão, apenas do amistoso contra o Torino  realizado no mês de agosto.
Em 1915 após brigar com a diretoria corinthiana vai para o Mackenzie onde permaneceu até 1917. Nesse período chegou a ser considerado o melhor goleiro do futebol paulista,   chegando inclusive a ser convocado para defender a Seleção Brasileira nos Campeonatos Sul-americanos de 1916 e 1917. No total foram 6 jogos com a amarelinha.
Em 1918 voltaria ao Corinthians para a disputa do Paulistão daquele ano.
Ao todo foram 20 jogos e 35 gols sofridos com o manto alvinegro.
Casemiro faleceu precocemente aos 47 anos em outubro de 1939.

(Casemiro atuando pela Seleção Paulista contra os Cariocas)




quarta-feira, 25 de abril de 2012

AS "PÉROLAS" DO MUNDO DO FUTEBOL

"O Gil é muito melhor que o Kaká." "Reinaldo não poderá jogar pelo São Paulo."

"Ricardinho jamais vestirá a camisa do São Paulo."

(A. R. Citadini, gurú e ex-diretor do Corinthians) 



"F - o - i , fui!"

(Denílson, ao se despedir dos jornalistas) 


"O difícil, vocês sabem, não é fácil..." 
"Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e
gramático."

"Haja o que hajar o corinthians vai ser campeão"


(Vicente Matheus, eterno presidente do Corinthians)

"Clássico é clássico e vice-versa..."
"Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe" 

(Jardel, ex-atacante do Grêmio, Palmeiras e da Seleção Brasileira) 

"Jogador é o Didi que joga como quem chupa laranja., com carinho.."

"Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não. Tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude."
"Futebol é muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende."
"Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio não perdia uma partida."
"Jogar a bola pra cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol."
"O goleiro deve andar sempre com a bola, mesmo quando vai dormir. Se tiver mulher, dorme abraçado com as duas."
"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado."



(Neném Prancha, ex-roupeiro do Botafogo, ex-técnico de futebol de praia e 
filósofo da bola) 

"Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG...."

(Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à 
Europa) 

"No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente, de quinze em quinze
dias..."

(Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos) 

"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu..."

(Claudiomiro, ex-meia do Internacional-RS ao chegar em Belém do Pará para 
disputar uma partida contra o Payssandu pelo Brasileirão de 72) 


"Não sei, chutei, a bola foi indo, indo.... e iu!"
"Fiz que fui, não fui, e acabei fondo!" 
"Tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana..." 

(Nunes, ex-atacante do Flamengo ao descrever um gol que tinha feito) 



"Só existem três coisas que param no ar: beija-flor, helicóptero e Dadá"
"Não venham com problemática que eu tenho a solucionática"

(Dadá Maravilha, ex-jogador de futebol e primeiro marqueteiro do nosso 
futebol) 




"Bom, eu não achei nada, mas o meu companheiro ali achou uma correntinha,
acho que é de ouro, dá pra ele vender!"

"A moto eu vou vender e o rádio eu vou dar pra minha tia"

(Josimar, ex-lateral direito do Botafogo ao responder a um repórter o que 
iria fazer com o Motorádio que ganhou como melhor jogador da partida) 



"Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola"

(Bradock, amigo de Romário reclamando de um passe longo) 

"Realmente minha cidade é muito facultativa"

(Elivelton, ex-jogador São Paulo, Corinthians, Santos ..., ao repórter da Jovem Pan que falava das muitas 
escolas de ensino superior existentes na cidade natal do jogador) 


"A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto"

(Fabão, zagueiro baiano ao chegar para o Flamengo) 

"Campeonatinho mixuruco, nem tem segundo turno!"

(Garrincha durante a comemoração da conquista da Copa do Mundo em 58) 

"Você viu Didi, o São Cristóvão está de uniforme novo!"

(Garrincha, em 62 no Chile, reparando no uniforme dos ingleses) 


"O meu clube estava à beira do precipício, mas tomou a decisão correta:
deu um passo a frente"

"Não foi nada de especial, chutei com o pé que estava mais a mão!"

(João Pinto, jogador do Futebol Clube do Porto, de Portugal) 



"Agora que estou informatizado, vou conversar com meu procurador para cobrar meus direitos"

 (Cafu, do Palmeiras, ao questionado sobre o 
direito dos 15% sobre a indenização que o São Paulo 
receberia da Parmalat na transação irregular com o 
Juventude) 




" Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar"

 (Zanata, baiano, ex-lateral do Fluminense,
ao comentar sobre a hospitalidade do povo Baiano) 


" A moto eu vou vender e o rádio eu vou dar para a minha avó"

 (Biro-Biro 
ex-jogador do Corinthians, ao responder a um 
repórter o que iria fazer com o "Motoradio" que ganhou 
como melhor jogador da partida) 


"O Santos tava vencendo mas no finalzinho tomamos dois gols e perdemos o jogo"

(Valdir, atacante do Santos ao responder a um radialista a pergunta: "O que aconteceu com Santos que tomou dois gols e perdeu no finalzinho do jogo dentro de casa?" )


Estavam na concentração do Flamengo Jamir e Fábio Baiano, quando o segundo lendo a revista CARAS, falou:
- Putz Jamir, este cara é muito rico mesmo. Olhe a casa dele. Você não conhece? Este é o Abílio Diniz, dono do Pão de Açúcar.
Então Fábio Baiano arremata:
- Puxa, não sabia que estes bondinhos davam tanto dinheiro!


(Jamir e Junior Baiano ex-jogadores do Flamengo)

"Estou realizando meu sonho de ir jogar no futebol europeu" 

( Váldson, zagueiro, em 2003, quando trocou o Flamengo pelo Querétaro (México))


"Já estou preparado para o frio da Rússia. Estou acostumado. Morava em São Paulo" 

( Vágner Love, quando trocou o Palmeiras pelo CSKA Moscou, consciente do que iria encontrar)


"Temos um amistoso contra o Londrina. Espero que possamos fazer uma grande exibição e que possamos fazer os três pontos"

(Deivid, levando a sério um amistoso do Flamengo)

"Gostaria de mandar um grande abraço para todas as mães neste Dia das Páscoa"

(Gil Bala, atacante do América-RJ em 2002, se confundindo com os dias festivos)




"As pessoas querem o Brasil vença e ganhe"  

(Dunga, quando treinava a Seleção)


" Esse juiz é ladrão, tem que chamar o FMI"

( Dimba, reclamando do árbitro e trocando o FBI pelo FMI)


"O futebol é um esporte terrestre "

(Antônio Lopes, pedindo para o que o time jogasse com a bola no chão)

" Flamengo e Vasco é briga de cachorro quente" 

(Carlos Germano, goleiro, antes de um clássico do milhões)

"The football is a little box of surprise"

 (Pelé, traduzindo o futebolês ao pé da letra)


"O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom".

 (Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)

"Europa é foda hein, aqui até o aeroporto eles lavam. Olha o tanto de espuma nos cantos!!!!!!!"

(Adhemar (ex- São Caetano) que foi jogar na europa. Chegando lá estava nevando muito e ele fez o seguinte comentário:)


"O Fábio acaba de cometer a sua 4ª. falta coletiva"

( Do experiente locutor Luiz Ceará, no jogo Flamengo x São Paulo, do Torneio Rio-São Paulo, de 1997) 





terça-feira, 24 de abril de 2012

CONTRATAÇÕES BADALADAS QUE VIRARAM MICO

A história do Corinthians reúne em seus mais de 100 anos, algumas contratações badaladas que se transformaram em verdadeiros micos.
Abaixo citarei algumas:
Em 1960, Vicente Matheus desembolsou uma fortuna de 6,5 milhões de cruzeiros e trouxe para o Corinthians o jogador que chamavam de "Pelé Branco" para tentar equilibrar as partidas com o Santos de Pelé. Apesar de ser um verdadeiro craque, embora indisciplinado, Almir jogou pouco e em nada ajudou o Timão em sua curta estadia.

(Almir o "Pernambuquinho")

Em 1966 o Corinthians foi buscar o maior jogador de futebol de todos os tempos depois de Pelé, mas já em final de carreira, e com graves problemas nos joelhos, Garrincha jogou apenas 13 jogos.
Em 1975 chegou ao Timão César Maluco, artilheiro por onde passou, mas no Corinthians em menos de um ano marcou apenas 8 gols.

(Mané Garrincha)

Em 1978 o Corinthians estava atrás de um jogador que acertasse o meio-de-campo da equipe, para isso foi até o Uruguai buscar o volante Taborda, que custou aos cofres do clube na época a fortuna de 4 milhões de cruzeiros. De solução, Taborda se transformou num verdadeiro desastre, que nem como zagueiro adaptado funcionou. Felizmente a diretoria conseguiu diminuir o prejuízo, e em 1982 trocou-o com a Portuguesa pelo zagueiro Daniel González.



Em 1981, 10 anos após uma campanha mal sucedida para traze-lo ao Parque São Jorge, finalmente chega o famoso ponta-esquerda Paulo César Caju, ídolo do Botafogo e Flamengo nos anos 70 e tricampeão do mundo com a Seleção Brasileira no México.  Fora de forma, e nem sombra daquele craque que fazia e acontecia na década passada, Caju precisou de apenas 4 jogos para rescindir seu contrato com o Timão e voltar correndo para o Rio de Janeiro.



Ainda em 1981, chega ao Parque São Jorge vindo do Flamengo o "Deus da raça" Rondinelli. No Timão em menos de 4 meses já tinha ido embora.


Em 1985 o Corinthians montou uma verdadeira Seleção, com vários jogadores com passagem pela Seleção Brasileira, e entre eles estava Serginho Chulapa. Após 10 meses e 38 jogos já estava de volta ao Santos num período que ele mesmo chamou de "férias no Corinthians" .


Em 1993 o Timão foi buscar no Vasco da Gama o melhor lateral-direito da época, Luiz Carlos Winck, mas no Corinthians durou apenas 19 jogos.



Em 1994 chegou ao clube, Marco Antônio Boiadeiro, um jogador que sempre era lembrado quando as coisas não iam bem, diziam até em tom jocoso que ele iria "tirar a vaca do brejo", mas na verdade foi mais um bom jogador de breve passagem pelo Timão que não vingou .


Em 1996 o Corinthians foi buscar na  África do Sul a solução para o seu ataque. 3 jogos foram o suficiente para saber que Frank Williams era um fiasco.


Em 2011 chega Adriano "Imperador". Tão problemático quanto craque, Adriano chegou ao Timão fora de forma e com vários escândalos no currículo. Durante a fase em que tentava entrar novamente em forma, rompe o tendão de aquiles durante treinamento, e fica afastado por 6 meses. Durante seu processo de reabilitação falta inúmeras vezes nas sessões de fisioterapia, além de ser visto badalando nas noitadas. Retorna aos gramados em outubro de 2011, mas nitidamente fora de forma, não consegue desenvolver seu futebol. Em 2012 na volta para a pré temporada é barrado pela comissão técnica devido ao seu péssimo estado físico. Mais alguns atos de indisciplina fazem com que a Diretoria o dispense por justa causa.




AS PELOTAS DOS CENTENÁRIOS DO CORINTHIANS

Além de todas as glórias já alcançadas em sua centenária trajetória, o Corinthians continua sendo o único time Paulista detentor de 2 Títul...