Pular para o conteúdo principal

GRANDES ÍDOLOS - CHICÃO

Chegou ao fim a vitoriosa passagem de Anderson Sebastião Cardoso, ou simplesmente Chicão, pelo Corinthians.
Desde que foi contratado junto ao Figueirense em 2008 para disputar a série B do Brasileirão daquele ano até julho de 2013 quando conquistou seu 8º Título com a camisa alvinegra, Chicão sempre se mostrou um líder dentro de campo.


Jogando ao lado de William, formou a sólida zaga que conquistou o Brasileirão da série B de 2008, e consequentemente trouxe de volta o clube para o lugar de onde nunca deveria ter saído, a Série A.
Em 2009 conquistou seu primeiro Paulistão de forma invicta, e a Copa do Brasil. 


Em 2011 durante o Brasileirão, Chicão perde a vaga para Paulo André após derrota de 1 x 3 para o Santos. Fora do time titular, Chicão surpreende a comissão técnica e pede para deixar a concentração, na véspera do clássico contra o São Paulo. Decisão, motivada por ter perdido a vaga de titular, não é bem recebida. Afastado de quatro jogos (São Paulo, Bahia, Vasco e Atlético-GO) e reserva diante de Botafogo, Cruzeiro, Inter e Avaí, Chicão volta a sentir o gostinho de ser titular contra o América-MG, em Uberlândia. Apesar de ter marcado gol de pênalti, equipe é derrotada: 2 a 1. Após quatro jogos sem atuar, já que passou a ser reserva de Paulo André, Chicão ganha uma chance de ouro: ser titular no clássico contra o Palmeiras, jogo que confirmaria o título nacional da equipe após sete anos. Zagueiro atua bem e ajuda no empate sem gols, que dá o quinto caneco do Brasileirão. 


No início de 2012, após o zagueiro Paulo André sofrer uma lesão, Chicão retorna ao time titular.  Jogando ao lado de Leandro Castán, conquista no mês de julho a inédita Libertadores das Américas. Em dezembro do mesmo ano fatura o Mundial Interclubes da FIFA ao vencer os ingleses do Chelsea por 1 x 0 no Japão.
Em 2013 com a contratação do zagueiro Gil, e a boa fase de Paulo André, Chicão começa a perder espaço. Mesmo assim participa das conquistas do Paulistão e da Recopa Sul-americana.
Em agosto de 2013, a diretoria corinthiana libera o atleta para procurar um novo clube. Chicão acerta sua transferência para o Flamengo (RJ).


Chicão encerra seu ciclo com algumas marcas respeitáveis. Além dos 8 títulos conquistados em  6 temporadas, os 42 gols marcados em 247 jogos o colocam como o 2º zagueiro que mais marcou gols com a camisa alvinegra, ficando atrás apenas de Pedro Grané, ídolo dos anos 20 que marcou 50 gols pelo Timão. 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …