Pular para o conteúdo principal

CRAQUES DO PASSADO - ADIL

Mineiro de São João Nepomuceno, mesma cidade de  Heleno de Freitas, craque do Botafogo (RJ) dos anos 40, Adil Pimenta Souza Júnior começou sua carreira futebolística ainda jovem no Botafogo time de sua cidade natal.
Apelidado de "Nica", logo mostrou-se um jogador ágil e habilidoso com a bola.
Em seguida passou pelo juvenil do América (RJ), onde teve o azar de sofrer uma fratura pouco tempo antes de ser promovido ao juniores do time mineiro.
Após sua reabilitação, vai para o Cruzeiro (MG), onde em 1986 assina seu primeiro contrato como profissional.
Em 1988 vai jogar no Tupi da cidade de Juiz de Fora . 
Após rápidas passagens por Guarani e Ferroviária de Araraquara, Adil desembarca na Portuguesa de Desportos em 1990. 
Na Lusa Adil começa a despontar no cenário nacional graças ao bom futebol apresentado.
Em 1993 Vicente Matheus o contrata para o Timão.

(Adil sendo apresentado por Vicente Matheus)

Sua estréia com a camisa alvinegra foi em 24 de janeiro na derrota por 1 x 0 para o Bragantino (SP) em jogo válido pela primeira rodada do Paulistão daquele ano.
No Corinthians disputou 57 jogos e marcou 8 gols.
Em 1994 foi emprestado para o Grêmio (RS).
Em 1998 quando atuava pelo Juventus (SP) Adil fez um gol que nem Pelé conseguiu fazer em sua carreira. Marcou um golaço do meio de campo em cima do goleiro Hiran do Santo André (SP), que segundos antes havia marcado um gol de cabeça e  distraidamente comemorava o feito, sem perceber que o árbitro da partida tinha autorizado o reinício do jogo.
Em 2000 sofreu um grave acidente automobilístico que a princípio o deixou com graves sequelas motoras (tetraplegia) forçando-o a encerrar prematuramente sua carreira de jogador.
Após muita fisioterapia e força de vontade, Adil superou as sombrias  previsões médicas iniciais , conseguindo levantar-se da sua cadeira de rodas.
Hoje o ex-jogador leva uma vida totalmente independente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …