terça-feira, 31 de agosto de 2010

SÃO JORGE O PADROEIRO DO CORINTHIANS

Dia 23 de abril comemora-se o dia de São Jorge da Capadócia, Santo patrono da Inglaterra, Portugal, Geórgia, Lituânia e do Corinthians.

Segundo o responsável pela capela do clube, Monsenhor Arnaldo Beltrame, como São jorge era o padroeiro do time inglês que inspirou o nome do nosso Corinthians, o Corinthian Casuals, seus fundadores resolveram elege-lo também como o padroeiro do Timão.
(Capela de São Jorge no Corinthians)




(Oração a São Jorge)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

GRANDES ÍDOLOS - BASÍLIO

João Roberto Basílio, ou simplesmente Basílio, ficará para sempre na história e nos corações da fiel, devido ao gol marcado contra a Ponte Preta em 1977 na final do Campeonato Paulista, que tirou o Timão da incomoda fila de quase 23 anos sem ganhar o Paulistão.
Após defender a Portuguesa por quase 10 anos, transfere-se em 1975 para o Corinthians com a dura missão de herdar a camisa 10 que fora de Rivellino. Apesar de dificilmente errar um passe a curta distância, Basilío não era um jogador que fazia jogadas geniais.
Em um jogo contra o América de Rio Preto, no Pacaembu, em 1975, chegou a sofrer uma parada respiratória em campo, após um choque com o goleiro do time adversário.
Em 1981, com a reformulação do elenco, despede-se do clube.
Encerrou sua carreira no Taubaté, e posteriormente tornou-se técnico, inclusive dirigindo o próprio Timão em 4 oportunidades distintas - 1985 como interino, 1987, 1989/1990 e 1992
Foram 253 jogos com a camisa Corinthiana, e 29 gols marcados, além dos 2 títulos Paulistas.


A DEMOCRACIA CORINTHIANA

Maior movimento ideológico da história do futebol mundial, a Democracia Corinthiana (termo criado pelo publicitário Washington Olivetto) surgiu nos idos de 1982, após o fim do mandato de Vicente Matheus, e início de mandato de Waldemar Pires. Liderados pelos jogadores Sócrates, Wladimir, e casagrande, a Democracia consistia num sistema de autogestão onde jogadores, comissão técnica e diretoria decidiam tudo no voto, cujo valor tinha o mesmo peso na hora da decisão.
Durante esse período, o Timão foi o primeiro clube a estampar publicidade em seu uniforme, inclusive frases de cunho político "Diretas-já" "Eu quero votar para presidente", em plena época de ditadura militar.
No período que compreendeu a Democracia Corinthiana, 1982-1984, o clube conquistou 2 Campeonatos Paulista, foi semifinalista do Brasileirão, além de saldar todas as suas dívidas, e deixar um fundo de reserva nos cofres do clube de U$ 3.000.000,00
(Sócrates, Rita Lee, Wladimir e Casagrande em Showmício pelas "Diretas-já")
(Capa do Documentário Curta-metragem)
(Timão nos tempos da Democracia, em Kobe - Japão)

O MARCO ZERO CORINTHIANO - ONDE TUDO COMEÇOU

1º de Setembro de 1910, 20h30m. À rua José Paulino, esquina da rua Cônego Martins, reúnem-se Anselmo Correa, Antonio Pereira, Carlos Silva, Joaquim Ambrósio, Raphael Perrone. E assim nascia o Sport Club Corinthians Paulista.
Mais 8 pessoas contribuíram com 20.000 réis e também foram consideradas sócias-fundadoras: Alexandre Magnani (fundidor), Miguel Bataglia (fiscal da Light), Antônio Nunes (alfaiate), César Nunes (pintor de paredes), Salvador Lopomo (macarroneiro), Antônio Vizzone, Emílio Lotito e Jorge Campbell (esses 3 viriam abrir uma confeitaria com Magnani).
Por falta de papel, a primeira ata teria sido registrada no alto de uma palheta, emprestada pelo 14º personagem, João Murino, torneiro da companhia ferroviária São Paulo Railway e considerado o dândi daquele grupo.
Em 22 de setembro de 1910, os jornais Estado de S. Paulo e O Comércio de S.Paulo publicaram em suas páginas a seguinte nota:

 Sport Club "Corinthians"Paulista
 Com esta denominação supra fundou-se nesta capital mais uma sociedade esportiva, com fim de desenvolver o conhecido e apreciado esporte bretão.

O nome do time "Corinthians" foi sugerido por Joaquim Ambrósio em uma das várias reuniões que aconteceram no salão da Barbearia de Miguel Bataglia, inspirado no time inglês Corinthian Casuals, que em excursão pelo Brasil barbarizou com todos os times que enfrentou por aqui. Outros nomes, como Santos Dumont e Carlos Gomes também foram sugeridos na votação, mas acabaram como votos vencidos.
O primeiro presidente foi Miguel Bataglia, que após 15 dias pediu licença e se mudou para Piracicaba. Assumiu então Alexandre Magnani, que ficou no cargo até 1914.

(Local onde foi oficializado o nascimento do Timão)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

GRANDES ÍDOLOS - RONALDO GIOVANELLI

Ronaldo Giovanelli, iniciou sua carreira no Time profissional do Corinthians em 1988, tendo o Clube como titulares em sua posição, 2 Goleiros que já haviam passado pela Seleção Brasileira - Waldir Peres e Carlos - Em seu primeiro clássico contra o São Paulo, em fevereiro de 1988, Ronaldo defendeu uma penalidade cobrada pelo então zagueiro tricolor Dario Pereyra, garantido assim a vitória do Timão por 2 x 1. Dai em diante, foram 601 jogos em 10 anos como titular absoluto da camisa 1 corinthiana. Muito bom tecnicamente, Ronaldo deixava a desejar no quesito disciplina, inclusive prejudicando o time várias vezes com suas expulsões desnecessárias. Até hoje é o terceiro jogador que mais vezes vestiu a camisa do clube.
Atualmente é comentarista esportivo de um canal de televisão.





(Ronaldo ao lado do comentarista Silvio Luiz)

CORINTHIANS O "CAMPEÃO DOS CAMPEÕES"

A expressão que faz parte do prórpio hino, na verdade é devido a um fato ocorrido em 1930, em um desafio entre os Campeões Paulista (Corinthians) e Carioca (Vasco da Gama) daquele ano. No primeiro jogo deu Timão por 4 x 2. No segundo e decisivo jogo, após sair perdendo por 2 x 0, o Timão mostrou aos cariocas que era o time das viradas, e venceu a partida por 2 x 3, ficando com o Título honorário de "Campeão dos Campeões"

(Nerino, Grané, Tuffy, Del Debbio, Guimarães e Munhoz. Agachados: Filó, Apparicio, Gambinha, Rato e De Maria. Time que venceu o Vasco por 4 x 2, e que renderia o apelido de Campeão dos Campeões.)

MOSQUETEIRO O MASCOTE DO CORINTHIANS

Segundo alguns autores, o apelido de mosqueteiro se deve ao fato de que, após o amistoso contra o Barracas da Argentina em 1929 no Parque São Jorge, onde o time consquistou sua primeira vitória internacional, e que devido à garra durante a partida,  e a emoção dos jogadores após o final do jogo, o jornalista Tomás Mazzoni de A Gazeta, em nota publicada no dia seguinte,  comentou que o time tinha jogado com "Fibra de Mosqueteiro", originando assim o apelido que perdura até os dias de hoje.
Existem outras versões, mas me parece que essa seja a mais verossímil de todas.




OS HINOS DO CORINTHIANS

O Primeiro Hino do Timão foi idealizado em 1930, tendo como seus autores Eduardo Dohmen (letra) e  La Rosa Sobrinho (música) , Foi gravado por Guarani e Pirajá . O Hino escolhido como oficial que escutamos nos dias de hoje foi idealizado pelo jornalista Lauro D´avila entre 1951 e 1952 e batizado inicialmente de Campeão dos Campeões

(PRIMEIRO HINO - 1930)
LUTAR...LUTAR....
É NOSSO LEMA SEMPRE PARA A GLÓRIA
JOGAR...JOGAR...
E CONQUISTAR OS LOUROS DA VITÓRIA
E PROCLAMAR NOSSO PENDÃO
É ALVINEGRO E SEMPRE HÁ DE BRILHAR.

LUTAR, VIRIL
PARA A GRANDEZA E GLÓRIA DO BRASIL

CORINTHIANS... CORINTHIANS....

A GLÓRIA SERÁ TEU REPOUSO
E NÓS UNIDOS SEMPRE...
ELEVAREMOS TEU NOME GLORIOSO.







(HINO ATUAL)
SALVE O CORINTHIANS
O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES
ETERNAMENTE,
DENTRO DOS NOSSOS CORAÇÕES

SALVE O CORITNHIANS
DE TRADIÇÃO E GLÓRIAS MIL;
TU ÉS O ORGULHO
DOS ESPORTISTAS DO BRASIL

TEU PASSADO É UMA BANDEIRA
TEU PRESENTE, UMA LIÇÃO
FIGURAS ENTRE OS PRIMEIROS
DO NOSSO ESPORTE BRETÃO

CORINTHIANS GRANDE,
SEMPRE ALTANEIRO,
ÉS DO BRASIL,
O CLUBE MAIS BRASILEIRO.


AS PELOTAS DOS CENTENÁRIOS DO CORINTHIANS

Além de todas as glórias já alcançadas em sua centenária trajetória, o Corinthians continua sendo o único time Paulista detentor de 2 Títul...