Pular para o conteúdo principal

O MARCO ZERO CORINTHIANO - ONDE TUDO COMEÇOU

1º de Setembro de 1910, 20h30m. À rua José Paulino, esquina da rua Cônego Martins, reúnem-se Anselmo Correa, Antonio Pereira, Carlos Silva, Joaquim Ambrósio, Raphael Perrone. E assim nascia o Sport Club Corinthians Paulista.
Mais 8 pessoas contribuíram com 20.000 réis e também foram consideradas sócias-fundadoras: Alexandre Magnani (fundidor), Miguel Bataglia (fiscal da Light), Antônio Nunes (alfaiate), César Nunes (pintor de paredes), Salvador Lopomo (macarroneiro), Antônio Vizzone, Emílio Lotito e Jorge Campbell (esses 3 viriam abrir uma confeitaria com Magnani).
Por falta de papel, a primeira ata teria sido registrada no alto de uma palheta, emprestada pelo 14º personagem, João Murino, torneiro da companhia ferroviária São Paulo Railway e considerado o dândi daquele grupo.
Em 22 de setembro de 1910, os jornais Estado de S. Paulo e O Comércio de S.Paulo publicaram em suas páginas a seguinte nota:

 Sport Club "Corinthians"Paulista
 Com esta denominação supra fundou-se nesta capital mais uma sociedade esportiva, com fim de desenvolver o conhecido e apreciado esporte bretão.

O nome do time "Corinthians" foi sugerido por Joaquim Ambrósio em uma das várias reuniões que aconteceram no salão da Barbearia de Miguel Bataglia, inspirado no time inglês Corinthian Casuals, que em excursão pelo Brasil barbarizou com todos os times que enfrentou por aqui. Outros nomes, como Santos Dumont e Carlos Gomes também foram sugeridos na votação, mas acabaram como votos vencidos.
O primeiro presidente foi Miguel Bataglia, que após 15 dias pediu licença e se mudou para Piracicaba. Assumiu então Alexandre Magnani, que ficou no cargo até 1914.

(Local onde foi oficializado o nascimento do Timão)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …