Pular para o conteúdo principal

GRANDES ÍDOLOS - RALF

Chegou ao fim a  vitoriosa passagem do volante Ralf pelo Corinthians. Foram  352 jogos ,9 gols marcados e 6 títulos conquistados com a camisa alvinegra em 6 anos. No início de 2016 foi confirmada sua transferência  para a equipe chinesa do Beijing Guoam.
O paulistano Ralf de Souza Teles chegou ao Timão em 2010 vindo do Grêmio Barueri. A princípio foi contratado para reforçar o elenco que disputaria a Taça Libertadores daquele ano. Desde a saída do  volante Cristian para o futebol turco em julho de 2009 que formava uma dupla afiada com Elias, a comissão técnica estava encontrando dificuldades para achar dentro do elenco que dispunha um outro jogador que tivesse o mesmo desempenho do antecessor. Com a chegada de Ralf tudo ficou mais fácil, pois o voluntarioso e aguerrido jogador encaixou-se como uma luva no esquema tático, e logo se tornou titular da camisa 5. Em sua primeira temporada não conquistou nenhum título, mas foi o suficiente para se firmar na posição. Marcou seus primeiros 2 gols durante o Campeonato Brasileiro.

(Ao lado de Elias, sintonia pura)


Em 2011, após o vice-campeonato Paulista, conquista seu primeiro título com o manto alvinegro, o de Campeão Brasileiro jogando agora ao lado de Paulinho já que Elias havia se transferido para o futebol espanhol. Sua atuação durante a competição lhe rendeu também o prêmio  de melhor volante do campeonato, além de terminar a temporada sem receber um único cartão vermelho. Ralf marcou 1 gol no Brasileirão

(Chapelando Neymar no Paulistão de 2011)


(Ralf e Paulinho Campeões Brasileiro em 2011)


Em 2012, consagra-se ao conquistar a 1ª Copa Libertadores da história do clube, e de quebra o Bicampeonato mundial de clubes da FIFA. Nessa temporada marcou 1 gol no Brasileirão, e 1 gol na Libertadores, gol esse que garantiu o empate do time na estreia da competição. Apesar de atuar no setor defensivo, Ralf novamente não foi punido nenhuma vez com o cartão vermelho durante toda a temporada.

(Comemorando seu gol na estréia da Libertadores 2012)

(Desfilando com a Taça do Mundial de Clubes 2012)



Em 2013 dias após a polêmica e precoce eliminação da Libertadores para os argentinos do Boca Juniors com direito a show de horrores da arbitragem,  ganha seu primeiro Paulistão em cima do Santos de Neymar em plena Vila Belmiro. Em julho conquista a Recopa Sul-americana ao derrotar o São Paulo nos jogos de ida e volta por 2x1 e 2x0 respectivamente. Nessa temporada marcou um gol no Brasileirão.

(Dando um chega pra lá em Ganso no Paulistão 2013)

(Disputando uma jogada com Douglas na Recopa 2013)

Em 2014, com a saída do Técnico Tite, o time cai de rendimento e não consegue nenhum resultado expressivo durante o ano. Nessa temporada, Ralf atuou como capitão em 46 jogos e marcou 1 gol na Copa do Brasil. Terminou o ano novamente sem receber nenhum cartão vermelho.

(Em ação contra o Atlético Mineiro no Brasileirão 2014)


Em 2015, o técnico Tite retorna ao comando da equipe , mas o Corinthians que sofre financeiramente acaba perdendo peças chaves em seu elenco, como Guerrero, Sheik e Fábio Santos o que acaba refletindo em muito no desempenho da equipe.  Apesar das fracas campanhas  no Paulistão, Libertadores e Copa do Brasil, a diretoria resolve confiar e manter o técnico Tite. Após um início de Brasileirão duvidoso, onde a grande maioria das pessoas acreditavam que o Timão iria no máximo brigar para não ser rebaixado, o time acaba engrenando, torna-se uma máquina afiada e ajustada em todos os setores, e encerra a temporada com o Hexacampeonato Brasileiro quebrando vários recordes positivos durante a competição. Ralf, que atuou em 31 dos 38 jogos do Brasileirão, foi fundamental para que o time alcançasse esses números. Como reconhecimento, teve a honra de erguer o Troféu do Campeonato.  Mais uma vez, o volante terminou a temporada sem receber nenhum cartão vermelho, provando que um defensor pode ser efetivo sem ser violento ou desleal.

(Sendo homenageado pelos 350 jogos pelo Timão)


(Erguendo o Troféu do Hexa)

Em fevereiro de 2018 ao 33 anos, Ralf  está de volta ao Timão. Após 2 temporadas no futebol chinês, ele que estava livre no mercado  assinou um contrato de 2 anos.
Logo de cara, o "Cão Bravo" que conquistou a titularidade da posição que estava com Gabriel, ajudou o clube na conquista de mais um título do Paulistão.
Que venham muito mais..........

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …