Pular para o conteúdo principal

CRAQUES DO PASSADO - SIMÃO

O pernambucano Pedro Simão Aquino de Araújo começou sua carreira futebolística do Sport Club no Recife em 1943. Lá permaneceu até o final de 1946. No ano seguinte transferiu-se para a Portuguesa de Desportos onde, logo em seu primeiro ano, conquistaria o  Torneio Início do Paulistão. Ponta-esquerda habilidoso, veloz e talentoso, logo destacou-se no cenário brasileiro, sendo então convocado em 1949 para defender a Seleção Brasileira no Campeonato Sul-americano. Pela Seleção atuou 14 vezes  e marcou 5 gols, além do título de Campeão Sul-americano de 1949.
Em 1952, jogando ao lado de Julinho Botelho, Renato, Nininho e Pinga I conquista o Torneio Rio-São Paulo .
Em setembro de  1953, já próximo de completar 30 anos, Simão chega ao Timão. Sua estréia foi na vitória de virada contra o Santos na Vila Belmiro por 1 x 2. Com a saída do driblador Mário, que foi para o Vasco da Gama, Simão assume em definitivo a vaga da ponta-esquerda no time titular. 
Em 1954 conquista os títulos do Torneio Rio-São Paulo e do Paulistão do IV Centenário.
Em 24 de julho de 1955, após 92 partidas e 20 gols marcados, despede-se do Corinthians marcando o 4º gol da vitória corinthiana  contra o Linense (SP) por 4 x 0 em jogo válido pelo Torneio Início do Paulistão daquele ano.
No segundo semestre de 1955 vai defender as cores do São Bento de Sorocaba.
Em 1956 estava de volta à Portuguesa de Desportos, time que mais vezes defendeu (229 jogos), e onde permaneceu até 1957.
Encerrou sua carreira no Vila Santista Futebol Clube de Mogi das Cruzes.
Infelizmente, quando faleceu na cidade de São Caetano do Sul (data ignorada), Simão encontrava-se em plena miséria, e esquecido por seus ex-clubes.

(No timaço da Lusa em 1952. É o último agachado à direita)

(Em 1954 no Timão)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …