Pular para o conteúdo principal

CRAQUES DO PASSADO - MAURO "VAN BASTEN"

Paulista de Ipaussu, Mauro Aparecido da Silva começou sua carreira na Ponte Preta de Campinas, onde despontou para o futebol. Ponta-esquerda extremamente ágil, logo chamou a atenção dos clubes grandes da Capital. Em 1987 o Palmeiras que vivia um jejum de 11 anos sem conquistas foi busca-lo. O clima pesado encontrado em seu novo clube talvez tenha assustado  o jovem atacante que  não conseguiu repetir o mesmo futebol apresentado na Macaca.
Emprestado ao Pinheiros, time paranaense da época, ficou até o primeiro semestre de 1988. No segundo semestre já estava de volta ao Palmeiras onde defendeu a equipe no Brasileirão daquele ano. 
Em Janeiro de 1989 chega ao Corinthians , numa negociação que envolveu também o lateral-direito Édson Boaro.
Sua estréia foi no dia 29 de janeiro num amistoso contra a Caldense (MG). Como tinha vindo do arquirrival Palmeiras, constantemente era vaiado pela fiel torcida, mas foi de grande valia  na conquista do Campeonato Brasileiro de 1990, já que o seu empenho tático dava mais liberdade ao jogador Neto, que como é sabido por todos, nunca primou pelo preparo físico.
Ainda em 1990, ganhou o apelido de  "Van Basten", que o incomoda muito até os dias de hoje. A origem deste apelido se deve ao seguinte fato: Em outubro de 1990, o Rei Pelé foi homenageado em Milão (Itália) com um jogo comemorativo aos seu 50 anos de idade. Vários jogadores foram chamados para a festa, e entre eles estava o meia corinthiano Neto. Aproveitando a oportunidade , Mauro pediu ao companheiro de time que trouxesse da Europa uma chuteira do jogador Marco Van Basten. Quando recebeu a encomenda, ao abrir a caixa, notou que  além do belo par de chuteiras  haviam também diversos adesivos do craque holandês em seu interior. Durante um rachão, Mauro teve a infeliz ideia de cola-los em seu corpo. Os companheiros ao presenciarem a inusitada cena, começaram a chama-lo de Mauro Van Basten. O azar de Mauro é que  alguns repórteres próximos, ouviram a zoação, e logo trataram de divulgar a novidade, fazendo com que uma simples brincadeira virasse um carma para o jogador.
Em 1991 após ter disputado 105 partidas com a camisa alvinegra, e ter marcado 8 gols, despede-se do Timão, e vai para o Mogi mirim.
Em 1996 após encerrar a carreira como jogador, começou a trabalhar como auxiliar técnico de Nelsinho Baptista, com quem ficou por 8 anos.
Atualmente Mauro trabalha no próprio Corinthians como olheiro e homem de confiança da Diretoria e do Técnico Tite.
Graças ao seu trabalho é que jogadores como Paulinho, Ralf, William, Walace e  Weldinho chegaram ao clube, além do ex-jogadore Jucilei.

(Campeão Brasileiro de 1990)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …