sexta-feira, 25 de maio de 2012

CRAQUES DO PASSADO - MAURO "VAN BASTEN"

Paulista de Ipaussu, Mauro Aparecido da Silva começou sua carreira na Ponte Preta de Campinas, onde despontou para o futebol. Ponta-esquerda extremamente ágil, logo chamou a atenção dos clubes grandes da Capital. Em 1987 o Palmeiras que vivia um jejum de 11 anos sem conquistas foi busca-lo. O clima pesado encontrado em seu novo clube talvez tenha assustado  o jovem atacante que  não conseguiu repetir o mesmo futebol apresentado na Macaca.
Emprestado ao Pinheiros, time paranaense da época, ficou até o primeiro semestre de 1988. No segundo semestre já estava de volta ao Palmeiras onde defendeu a equipe no Brasileirão daquele ano. 
Em Janeiro de 1989 chega ao Corinthians , numa negociação que envolveu também o lateral-direito Édson Boaro.
Sua estréia foi no dia 29 de janeiro num amistoso contra a Caldense (MG). Como tinha vindo do arquirrival Palmeiras, constantemente era vaiado pela fiel torcida, mas foi de grande valia  na conquista do Campeonato Brasileiro de 1990, já que o seu empenho tático dava mais liberdade ao jogador Neto, que como é sabido por todos, nunca primou pelo preparo físico.
Ainda em 1990, ganhou o apelido de  "Van Basten", que o incomoda muito até os dias de hoje. A origem deste apelido se deve ao seguinte fato: Em outubro de 1990, o Rei Pelé foi homenageado em Milão (Itália) com um jogo comemorativo aos seu 50 anos de idade. Vários jogadores foram chamados para a festa, e entre eles estava o meia corinthiano Neto. Aproveitando a oportunidade , Mauro pediu ao companheiro de time que trouxesse da Europa uma chuteira do jogador Marco Van Basten. Quando recebeu a encomenda, ao abrir a caixa, notou que  além do belo par de chuteiras  haviam também diversos adesivos do craque holandês em seu interior. Durante um rachão, Mauro teve a infeliz ideia de cola-los em seu corpo. Os companheiros ao presenciarem a inusitada cena, começaram a chama-lo de Mauro Van Basten. O azar de Mauro é que  alguns repórteres próximos, ouviram a zoação, e logo trataram de divulgar a novidade, fazendo com que uma simples brincadeira virasse um carma para o jogador.
Em 1991 após ter disputado 105 partidas com a camisa alvinegra, e ter marcado 8 gols, despede-se do Timão, e vai para o Mogi mirim.
Em 1996 após encerrar a carreira como jogador, começou a trabalhar como auxiliar técnico de Nelsinho Baptista, com quem ficou por 8 anos.
Atualmente Mauro trabalha no próprio Corinthians como olheiro e homem de confiança da Diretoria e do Técnico Tite.
Graças ao seu trabalho é que jogadores como Paulinho, Ralf, William, Walace e  Weldinho chegaram ao clube, além do ex-jogadore Jucilei.

(Campeão Brasileiro de 1990)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

AS PELOTAS DOS CENTENÁRIOS DO CORINTHIANS

Além de todas as glórias já alcançadas em sua centenária trajetória, o Corinthians continua sendo o único time Paulista detentor de 2 Títul...