Pular para o conteúdo principal

GRANDES ÍDOLOS - DOUTOR SÓCRATES


Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira. Um nome tão grande quanto seu talento.
Sócrates começou sua carreira nas categorias de base do Botafogo de Ribeirão Preto em 1970 aos 16 anos de idade.
Alto e magro, logo despertou a atenção dos dirigentes do time com seu futebol vistoso e técnico.
Aos 18 anos de idade entrou na faculdade de medicina, tendo então de conciliar sua carreira de jogador com a de estudante universitário.
Em 1974 ano em que se profissionalizou, já encantava os torcedores com sua técnica e categoria dentro dos gramados.
Em 1976 terminou o Campeonato Paulista como artilheiro ao assinalar 15 gols pelo Botafogo.
 Chegou ao Timão no ano de 1978,  aos 24 anos e meio de idade.


Sua estréia com a camisa alvinegra foi no clássico contra o Santos em 20 de agosto no empate em 1 x 1.
Hábil, inteligente, e dono de um toque de calcanhar certeiro, logo caiu no gosto da Fiel. 
Em 1979 foi convocado pela primeira vez para vestir a camisa da Seleção Brasileira.


Se dentro do campo o "Doutor"- era formado em Medicina -  mostrava toda sua técnica, fora dele também deixou sua marca ao reivindicar maior liberdade e participação dos atletas junto à Diretoria. Estava formada a Democracia Corinthiana.  Sócrates era o antônimo do atleta: Bebia, fumava, ou seja, fazia questão de se mostrar com um ser humano de carne e osso.Em 1982 foi o único jogador do Timão a ser convocado para a Copa do Mundo da Espanha. Foi vendido para a Fiorentina da Itália em 1984. O Doutor Sócrates disputou 298 jogos com a camisa do Timão, marcou 172 gols (É um dos 10 maiores artilheiros da história do clube), e conquistou 3 títulos Paulistas ( 1979,1982 e 1983).
Na Europa, Sócrates assustou-se com a rotina de treinos e concentrações adotada pelo time europeu que o contratou, fato esse que o fez refletir em voltar ao Brasil no final da temporada Italiana.
Dono de seu próprio passe, recebeu uma proposta do Flamengo (RJ)  que queria aluga-lo. Aceitou de imediato, vislumbrando a oportunidade de jogar ao lado de seu amigo Zico no Maracanã. A dupla, na realidade só conseguiu jogar uma única vez juntos, graças as várias contusões dos 2 atletas ocorridas no período.


Em 1986  é convocado para disputar sua 2ª Copa do Mundo. Conquista o Campeonato Carioca pelo Flamengo.
No  mesmo ano, decide deixar o clube após divergências contratuais com a Diretoria Rubro negra.
Em 1987, sem clube, decide participar de peladas em clubes varzeanos por puro deleite.
Em 1988 acerta com o Santos FC sua volta ao futebol.
Em 1989 retorna ao Botafogo de Ribeirão Preto, onde decide encerrar sua carreira aos 35 anos de idade.
Trabalhou por pouco tempo como treinador das equipes do Botafogo de Ribeirão Preto, LDU do Equador, e Cabofriense (RJ).


Etilista, Sócrates foi internado pela primeira vez em agosto de 2011 após crise de hemorragia digestiva alta.
Em dezembro de 2011, foi internado com quadro de intoxicação alimentar. Seu corpo já debilitado sucumbiu a um choque séptico, vindo a óbito em 4 de dezembro , mesmo data em que seu time de coração, o Corinthians, conquistou o Pentacampeonato Brasileiro.
Em 30 de julho de 2012 é inaugurado um Busto em homenagem ao craque no Parque São Jorge.
Abaixo da escultura há uma placa com dizeres de autoria do próprio atleta definindo o Corinthians.  







Em 2 de maio de 2018 a diretoria do Corinthians, aproveitando-se dos 25 anos da conquista do Bicampeonato Paulista de 82/83 época marcada pela Democracia Corinthiana que teve o Sócrates como um dos idealizadores para homenageá-lo com uma estátua em frente a Arena do timão. Ao lado do jogador Fagner, o antigo ídolo da fiel, o lateral direito Zé Maria fizeram as honras da homenagem.

Rodrigo Coca/Ag.Corinthians

Comentários

  1. DR,vc sempre foi diferenciado,medico e jogador,sendo corintiano ainda... gosto muito de vc, obrigado por tudo que fez pelo CORINTHIANS.sempre foi genial,vc eh meu icone...abraços...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …