Pular para o conteúdo principal

GRANDES ÍDOLOS - RAFAEL CHIARELLA


Durante muito tempo, Rafael Chiarella Neto foi o menino de ouro do Parque São Jorge. Alto, magro e com ótima visão de jogo, Rafael veio logo a se destacar no Campeonato Paulista de 1954, inclusive chegando a ocupar o lugar do artilheiro Carbone. Ajudado pelo jogador Nardo, Rafael foi levado para fazer um teste no Corinthians por volta dos 16 anos, após tentar sem sucesso jogar no Palmeiras, seu time de coração na época. Aprovado pela comissão técnica a jovem promessa que já desfilava toda sua categoria nos rachinhas no Parque D.Pedro II jogando pelo São Vito FC, clube que ajudou a fundar, começou a treinar nas  categorias de base Sua estréia entre os profissionais foi em 12 de julho de 1953 contra a Linense em jogo válido pelo Torneio Início daquele ano. Seu primeiro gol foi marcado contra o São Paulo na vitória por 3 x 1 em 25 de outubro de 1953, que valeu a Taça Prefeitura Municipal de São Paulo. Com a camisa alvinegra disputou 456 jogos e marcou 113 gols e conquistou os títulos do Paulistão e do Torneio Rio-São Paulo, ambos em 1954. Em 1964 com a chegada do treinador Paulo Amaral, as coisas começaram a complicar. Rafael que morria de medo de viajar de avião, e que já havia acordado uma clausula em seu contrato junto a presidência do clube que o desobrigava de participar de viagens aéreas, acabou afastado do time pelo treinador, que insistia em coloca-lo dentro de uma aeronave. Tal fato fez com que o jogador pedisse a rescisão de seu contrato , indo em seguida para o Juventus da Moóca. Apesar de ser abstêmio, ironicamente faleceu  vitimado de cirrose em 27 de outubro de 1980 aos 45 anos.
No dia de seu sepultamento, perto de mil pessoas foram dar seu último adeus ao craque. Vários companheiros, dirigentes e ex-jogadores estiveram presentes na cerimônia, entre eles Vicente Matheus, Wadih Hellu, Roberto Roth, Gambinha, Gilmar, Marcos, Idário, Goiano, Alan,  Olavo, Higino, Guimarães, Colombo, Carbone, Nardo, Julião, Paulo, Valdir, Geraldo José ,etc




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

1981 ANO DO PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO CORINTHIANS

1981 será um ano para ser esquecido pelos torcedores corinthianos. No Brasileiro, o time alcança sua pior classificação de sua história em campeonatos brasileiro, a 26º colocação. No Campeonato Paulista, que classificava apenas os 7 primeiros colocados automaticamente para o Brasileirão do ano seguinte, o Timão acabou na 8ª colocação, e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, nome que se dava à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. 
(Rondinelli, Gomes, Zé Maria, Rafael, Caçapava e Wladimir. Agachados: Biro-Biro, Sócrates, Mário, Zenon e Paulo César Caju)

TODOS OS UNIFORMES OFICIAIS DO CORINTHIANS

O primeiro uniforme do Timão era uma cópia do Time Inglês, Camisas bege e Calções Pretos. Como era difícil encontrar calções desta cor, o time utilizou calções brancos . O engraçado, era que o Calção do time inglês era na verdade azul escuro.
Em sua estréia no Futebol Oficial, em 1913, o Time aparece vestido com camisas brancas e calções pretos, cujas primeiras camisas  teriam sido feitas com sacos de farinha. Neste periodo que compreende os anos de 1913 a 1919, a única mudança seria em relação ao distintivo.


A partir de 1919 a camisa ganha um novo distintivo, perde a gola e os punhos pretos.


Em 1939 surge o distintivo com a âncora e os remos. Voltam a gola e os detalhes das mangas em preto.


Em 1949, em homenagem ao Torino da Itália, cujo time havia sido dizimado em acidente aéreo quatro dias antes, o Timão enfrenta a Lusa em um amistoso, vestindo uma camisa grená.

Em 1965 o Timão representa a Seleção Brasileira com a camisa azul da antiga CBD, em um amistoso contra o Arsenal da Ing…

A HISTÓRIA DO CLÁSSICO - CORINTHIANS X SANTOS

Dentre os times considerados grandes do futebol paulista, Corinthians e Santos é considerado o clássico mais antigo. A primeira partida envolvendo as duas agremiações nesse centenário confronto ocorreu em 22 de junho de 1913 com vitória do time praiano por 6 x 3. A primeira vitória do Timão aconteceu apenas em 26 de agosto de 1917 quando  venceu por 3 x 0 todos marcados por Neco. Em 11 de julho de 1920, o Corinthians aplicou sua maior goleada contra o Santos 11 x 0. A partida realizada na Vila Belmiro teve que ser interrompida aos 21 minutos do 2º tempo, já que os jogadores do Santos começaram a forçar expulsões até ficarem com um número insuficiente para que a partida pudesse ser concluída. Os heróis daquela tarde foram : Colombo, Nando, Gano, Garcia, Amilcar, Ciasca, Américo, Neco, Bororó, Gambarotta e Basílio (Foto abaixo)



Em 4 de setembro de 1927 foi a vez do time praiano aplicar uma goleada de 8 x 3.
Em janeiro de 1931 a torcida corinthiana lota 80 vagões de trem que saíram das …